domingo, outubro 09, 2016

Chefe, se você espirrar, saúde!



Antigamente era comum a população cultuar os heróis do bem, entre os quais padres e pastores, bombeiros e policiais, “coronéis” e juízes, engenheiros (mas não os trabalhadores no engenho) e médicos. De uns tempos para cá, em plena era da informação, apesar da concentração da mídia nas mãos da Casa Grande, chegamos à conclusão de que não sobra sequer uma categoria que possa receber o título de bom-mocismo. Há canalhas e bandidos em todas as categorias e classes. E não apenas aqui, no Brasil, mas no mundo todo, inclusive no chamado primeiro mundo, para decepção dos vira-latas.
Vamos refletir hoje sobre a máfia das corporações médicas e farmacêuticas.  Não sei quem comete mais crimes contra a saúde pública, se a medicina (inclusive odontologia e farmácia) legal ou o charlatanismo e o curandeirismo (especialmente de evangélicos e kardecistas).

A saúde deveria ser obrigatoriamente pública, gratuita e de qualidade em qualquer lugar do mundo, mas não é.  Por que será? É interessante olhar esse tema sob o ponto de vista da doutora Ghislaine Lanctôt, autora do livro “The Medical Mafia: How to Get Out of it Alive and Take Back Our Health and Wealth”, do qual há versões em inglês e espanhol disponíveis para download na Internet. Outro ponto de vista importante é o de Michael Moore no documentário “SickO: SOS Saúde” sobre o drama vivido por americanos com a questão da saúde.  Daí, entendemos a razão do ataque dos conservadores ao presidente Obama (apesar das contradições do Obamacare) e ao nosso Sistema Único de Saúde, inclusive a gritaria das entidades médicas conservadoras e corporativistas (como AMB e CFM) e das oposições golpistas (como PSDB, DEM, PPS) contra o “Programa Mais Médicos”.

Para entender a máfia médica no Brasil não podemos nos esquecer do caso de tráfico de órgãos comandado por tucanos em Minas Gerais, do escândalo da fertilização in vitro em São Paulo, e da fraude praticada por médicos em pontos eletrônicos e plantões em hospitais públicos.  Cabe verificar também o papel da Justiça e da mídia nestes casos.
Hoje o Correio Braziliense põe em destaque a operação Mister Hyde, que investiga a participação de neurocirurgiões, ortopedistas e cirurgiões buco-maxilo-faciais em máfia que movimentou R$30 milhões.  Por outro lado, o Extra, da manipuladora, sonegadora e golpista Globo, informa que o desgoverno golpista, mesmo desmentindo a toda hora, “vai cortar Programa Farmácia Popular e tirar dinheiro de UPAs e SAMU”.

Nenhum comentário:

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...