Sessão Especial de Justiça

O ministério interino do ficha-suja inelegível Michel Temer é composto de 23 homens brancos, ricos e reacionários, incluindo 2 vira-casacas: José Serra (o Zé Bolinha) e Raul Jungmann, ex-MDB, ex-PCB (Partido Comunista Brasileiro) e atualmente no PPS (Partido Popular Socialista, que era o PCB e ficou na mão do quinta-coluna Roberto Freire, linha auxiliar do PSDB).  Vamos comentar sobre cada um dos traidores que integram a camarilha do golpe.  Um deles, Romero Jucá, como todos nós sabemos, já caiu. Hoje abordaremos o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, tucano que foi secretário de Kassab e de Alckmin.
O site JusBrasil e sites de direita, como a Veja, o Estadão e até o Extra, que é da Globo, têm artigos nada abonadores para esse ministro, afirmando que ele defendeu cooperativa de vans ligada ao PCC (Primeiro Comando da Capital). O DCM, site de esquerda, também aborda o envolvimento dos tucanos com aquela organização criminosa.
No currículo do ministro da “Justiça” também constam ataques a estudantes e movimentos sociais, enquanto que mortes registradas como confronto com a PM cresceram 61% em sua gestão, como tem noticiado a própria imprensa marrom: Globo e revista Exame (da Abril, que também excreta a revista Veja). De fato, este amigo antigo de Temer também “sabe lidar e tratar com bandidos”.

Comentários