domingo, abril 17, 2016

Um Dia Muito Especial - O Terceiro Turno

Brasília, 17 de abril de 2016. Michel Temer e Eduardo Cunha se encontram para selar a união política que pretende jogar o país novamente na escuridão do fascismo. Praticamente toda a população de coxinhas walking dead, classe média branca, vestidos com o uniforme da CBF, vai acompanhar este acontecimento vergonhoso na Avenida Paulista, bem em frente ao prédio da FIESP e sob a sombra do pato plagiado dos patrões ávidos por retirar direitos dos trabalhadores. É a festa do impeachment, farsa montada por uma gangue de ladrões para tirar Dilma do Planalto.  É o auge de uma trama golpista, iniciada com a Operação Lava Jato, criada em 2014 para evitar a reeleição da presidenta.  Apesar da cúmplice mídia, Dilma se reelegeu.  Os golpistas do PSDB então tentaram evitar sua posse, alegando fraude eleitoral e pedindo a recontagem dos votos. Como ela tomou posse, a etapa seguinte foi boicotar seu governo, impedindo-a de governar.  No entanto a desastrada Lava Jato acabou sendo um tiro no pé dos golpistas porque começou a vir à tona o envolvimento da oposição no esquema de financiamento de campanhas eleitorais iniciado talvez na fundação de Brasília em 1960, envolvendo empresários da iniciativa privada e servidores das estatais.  Devido ao fato de Dilma ser honesta e não ser complacente com a corrupção, a quadrilha comandada pela cúpula do PMDB resolveu vingativamente afastar a presidenta baseando-se nas tais “pedaladas”, operações contábeis usuais há muito tempo em todas as esferas do Executivo.  A maior punição cabível para esta prática seria, legalmente, a inegibilidade.  Punir com afastamento é o mesmo que colocar na prisão quem estaciona em local proibido.  O resultado é este espetáculo dantesco de uma cambada de vagabundos e pilantras, que são os “trezentos picaretas” do Congresso, fazendo hora extra para votar o impeachment da presidenta honesta e legitimamente eleita.
Hoje é um dia triste, mas vamos encarar este golpe com criatividade, assim:
E assim:

Nenhum comentário:

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...