A cadela do fascismo está no cio novamente


O título acima é atribuído a Bertolt Brecht e talvez seja referência ao que ele disse sobre Hitler: "Don’t rejoice in his defeat, you men! For though the world stood up and stopped the bastard, the bitch that bore him is in heat again".  Ilustra bem a corrente onda marrom do tsunami conservador iniciado em outubro de 2002 e crescente a cada derrota eleitoral da direita brasileira.
Ontem mais uma vez um bando de walking dead, analfabetos políticos ou, como eles mesmos já se chamam, coxinhas se manifestaram de forma agressiva contra petistas e qualquer um que expresse alguma ideia progressista. Dessa vez as vítimas foram Haddad e Suplicy.
Em junho o apresentador Jô Soares teve sua calçada pixada com a frase “Morra, Jô Soares” e foi chamado de “comunista” e “pago pelo PT” após ter elogiado a presidenta Dilma.  Fernando Morais, que o defendeu, também foi hostilizado nas redes sociais.
No mesmo mês, o ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, voltou a ser agredido enquanto almoçava em um restaurante de São Paulo.  Em fevereiro ele tinha sido ofendido no Hospital Albert Einstein, quando estava com a companheira que luta contra um câncer.
Em maio o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, foi insultado enquanto almoçava também em um restaurante paulistano.
As redes sociais, e não somente o Facebook e o Whatsapp mas até o LinkedIn, estão repletas de manifestações seletivas de ódio e intolerância. A mídia, que tem atuado como partido político de fato, é a grande responsável por estourar essa boiada.  Enquanto seus proprietários guardam dinheiro em paraísos fiscais, a mídia prega diuturnamente que toda a corrupção do país surgiu por causa do PT e só deve acabar com sua extinção.  E, da mesma forma que o flautista de Hamelin, hipnotiza seus leitores, ouvintes e telespectadores.  Mas o que assusta mais: a falta de discernimento das pessoas ou o fascismo enraizado em corações e mentes?



Comentários