segunda-feira, março 09, 2015

Até logo, Inezita

Inezita Barroso nos deixou ontem aos 90 anos de idade.  Ela era uma autêntica promotora da música caipira, sertaneja verdadeira – e não esse monte de lixo que vende milhões de discos por aí, como bem lembrou o amigo Rolando Boldrin.  Ela também foi atriz, folclorista, bibliotecária, instrumentista, além de cantora e apresentadora.  Veja mais detalhes no site dela: http://www.inezitabarroso.com.br/.  Com emoção, relembremos aqui um pedacinho dos versos da composição da Zica Bergami, “Lampião de Gás”, eternizados por Inezita:
Lampião de gás
Lampião de gás
Quanta saudade
Você me traz

Nenhum comentário:

Jornal só serve para embrulhar peixe?

Síntese do golpe de 2016 Conheci gente que, quando abria um jornal, ia direto e somente às seções de esporte, diversão e lazer.  Ho...