terça-feira, janeiro 20, 2015

Je ne suis pas Charlie


Sempre me disseram para respeitar a opinião dos outros.  Respondia que prefiro respeitar os outros, e não necessariamente suas opiniões. Quando se trata de conversa casual, sem temas polêmicos de filosofia, política e religião, quando muitas vezes o interlocutor apenas acha isso ou aquilo, tudo bem. Mas quando o interlocutor não tolera discordância, ou se trata de fé, aí o assunto fica complicado. As pessoas ficam mais ofendidas quando suas crenças são agredidas do que quando elas próprias são vítimas. Ofender ideias é pior do que ofender pessoas.  Todos deveríamos ter direito à discordância e à liberdade de expressão.  Mas usar este direito com cautela é sabedoria, e não covardia. Se discordar, tente torcer e festejar um gol do seu time no meio da torcida adversária.
Usar a midia para zombar, debochar, humilhar e ofender não é civilizado.  Fazer isto em nome do humor é selvageria. Engraçado é quando todos riem e ninguém fica ofendido. Em muitos paises, a islamofobia não apenas é tolerada, como também incentivada. Para exemplos, basta abrir um jornal, ligar a TV ou ver um filme. Pode-se desrespeitar todas as religiões, exceto o judaísmo.  Isto seria tachado de antissemitismo sob o ponto de vista ultraconservador, ou até mesmo de nazismo sob um ponto de vista ignorante, desinformado ou mal informado.  Por que será? Seria sionista a mídia?

Nota: como estou em um país de língua espanhola, usando o desktop do hotel, este post não seria legível sem a tabela de códigos ASCII.

sábado, janeiro 10, 2015

Diário de bordo: data estelar 100120151736

Nossa posição, Antofagasta. Tentei usar o aplicativo do Blogger para Android, mas não funcionou.  A maioria das fotos ainda não está disponível, exceto algumas obtidas com o celular.  Tem gente que vai ficar com inveja, porque já experimentei bala, chá e folha de coca.  Explico: precisava me aclimatar para subir outros 2400 metros acima do nível do mar.  Algumas atrações, como os gêiseres do Tatio, ficam a 4300 metros de altitude.  Depois falarei do que há para ver em San Pedro de Atacama.  Ontem vim a Antofagasta para ver o Pacífico.  Confesso que me surpreendi.  Não há muitas atrações, mas valem a pena La Portada (ver foto), as Ruínas de Huanchaca e o centro histórico, incluindo o Paseo Peatonal Arturo Prat, a Plaza Colon e o Terminal Pesquero. Não deixe de provar as empanadas, a sopa marinera (quente) e o mariscal (frio), delícias que custam até 8 dólares, o que é muito barato no norte chileno.  Come-se muito bem por aqui, principalmente pescados e frutos do mar.
Tenho acompanhado um pouco as notícias do Brasil via Twitter.  Não vou me alongar, mas poderia dizer que aqui no Atacama, o deserto mais árido no mundo, tem mais água do que em São Paulo! Pelo jeito, nada mudou aí no Brasil. A mídia continua golpista, protegendo os tucanos e denegrindo a Petrobras. E os coxinhas achando que todos os males existem por causa do PT, da Dilma e do Haddad. Já deu para perceber que a campanha de 2018 já começou. Mas adianto: vai perder quem torcer contra o Brasil.

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...