Leitura de domingo - a dor de corno dos coxinhas

Os jornalões estão de ressaca eleitoral, assim como as revistas semanais.  Nenhuma novidade importante, só dor de cotovelo.  O melhor exemplo disso é o vídeo acima, em que os lambe-botas da Globo tentam de toda forma criticar a vitória popular, como sempre fazem já que trocaram o jornalismo pela campanha político-eleitoral. Então vamos destacar hoje a mídia que não pertence àquelas famiglias de “cristãos novos” e sionistas, isto é, Frias, Mesquita, Marinho, Civita, Abravanel, Sirotsky, Bloch, Levy etc.
O Blog Thomas Conti publicou um interessante mapa da distribuição de votos nas últimas eleições, “Contra o preconceito! O Resultado Ponderado das Eleições por Estado”, que demonstra como é a falsa a afirmação de que Dilma venceu só por causa do nordeste.  De fato, ela só teve menos de 40% dos votos válidos em Santa Catarina, Paraná, São Paulo, estados conservadores, além de Distrito Federal e Acre, novidades.  O candidato do retrocesso perdeu em MG e RJ nos dois turnos.
Na segunda-feira, Luís Nassif destacou “a última tacada de Fábio Barbosa e da Editora Abril”, texto em que destaca a aventura irresponsável, anacrônica e criminosa da revista Veja, pautada por Carlinhos Cachoeira.  No Tumblr o terrorismo da Veja virou bom humor imperdível: Desespero da Veja (clique para rir).
Na terça-feira o Rodrigo Viana comentou no Portal Fórum o resultado das eleições e o comportamento da mídia: 52% x 48%: a mesma diferença nos EUA e no Brasil; mas compare as manchetes
No Observatório da Imprensa, Luciano Martins Costa mostrou na sexta-feira a bizarra simbiose entre o Estadão e o PSDB, a nau dos insensatos.
No sábado, Lobão, um dos Bolsonaro e cerca de dois mil walking dead pediram o impeachment da presidenta, a recontagem dos votos e a volta da ditadura militar.  É a dor de corno dos coxinhas que não cumpriram a promessa de ir para Miami caso Dilma vencesse, o que gerou a tag #AceitaQueDoiMenos. 
Hoje o NaMariaNews nos revela que “sem medo de ser feliz, governo paulista desova mais de 155 milhões na Abril, Folha, Estadão, IstoÉ, Época e Panini”.  Dá para entender como a mídia é literalmente ‘comprada’?  Por que você acha que a máfia midiática em São Paulo esconde o domínio do crime organizado no estado, os pedágios mais caros do mundo, o assalto a trem e metrô da cidade em conluio com multinacionais, e a desastrosa gestão da SABESP culminando na falta de água que parece ter afetado o cérebro dos paulistas?
Também hoje o Poços 10 Notícias destaca que a “mídia golpista não mostra: Dilma ganhou em municípios com poucos beneficiados pelo bolsa família”.  Aliás, um tucano me perguntou se eu recebo o Bolsa Família (que o PSDB chamou de Bolsa Esmola mas o Aécio ia preservar) por ter votado na Dilma.  Não, não perguntei se ele ia receber um aecioporto em caso de vitória do cheirador.
O povo venceu as eleições, apesar da mídia golpista e do judiciário corrupto, mas a luta continua.  O fascismo renasceu, financiado pelos inimigos do Brasil. Vigiai, ficai atentos e sempre alerta.  

Comentários