domingo, outubro 26, 2014

Leitura de domingo - Hoje não é Armagedom



A Folha continua em cima do muro, sem confessar sua torcida pelo candidato do retrocesso. Até o DataFolha, que prefere anunciar um empate técnico. Hidrófobos como sempre, Cantanhede e Gullar nem merecem ser lidos. O que salva a edição, o que já virou rotina, é a coluna do Janio de Freitas: “Os enganados e o mentiroso”. Ele lembra, sabiamente, que o país não ficou dividido agora. O país sempre foi dividido, sempre foi Casa Grande & Senzala.
O Estadão, que não é dissimulado como a Folha, deixa claro em editorial sua opção político-eleitoral ao defender o voto em Aécio. E estampa que a 'eleição chega ao fim hoje como a mais acirrada desde 1989'. É verdade, nunca antes na curta história democrática deste país a direita esteve tão perto de ser eleita, com o apoio da mídia, do judiciário e de todas forças conservadoras.
O Globo concorda que 'desde a redemocratização não se via uma disputa tão acirrada' mas festeja que 'Aécio volta a subir em pesquisas e disputa com Dilma está indefinida' para o deleite de seus colunistas lambe-botas Merval, Noblat, Leitão e outros.
Época, a revistinha rosa que rivaliza com a Caras, segue a linha do Grupo Globo, maior conglomerado de mídia do país e da América Latina, que faturou mais de 14 bilhões de reais e cresceu mais de 9% no ano passado. O negócio deles é escolher o que, como, quando, onde e por que informar ou contrainformar.
A Veja, assim como os eleitores do Aécio, é mais radical do que o próprio PSDB e seus filiais DEM e PPS. Concorda que o 'Brasil volta às urnas na eleição mais acirrada da história' após cometer mais um crime eleitoral adiantando uma capa considerada pelo TSE como 'panfletário de campanha'. O panfleto da famiglia Civita, parcialmente sob controle do grupo racista sul-africano Naspers, é porta-voz de terrorismo e golpismo político-eleitoral.
Depois da saída do Paulo Moreira Leite, a IstoÉ, que chegou a publicar umas 4 capas sobre o trensalão tucano em SP, virou casaca de vez, parecendo agora uma filial da Veja. Nesta semana afirma que a campanha de Dilma é 'montada na mentira' deixando clara sua opção por Aécio, no qual vota ao som de gritos e rojões porque o Instituto Sensus, ligado ao PSDB, dá agora 4 pontos de vantagem para o playboy.
Resta apenas a CartaCapital, que mostra Dilma à frente segundo o Vox Populi, o Ibope e o DataFolha. E também destaca (em textos da Deutsche Welle e do The Observer) o surpreendente número de mulheres jovens que trocam o Ocidente pelo Estado Islâmico, jogando por terra o mito do pacifismo feminino.
Da blogosfera, hoje compartilho o site mineiro Poços 10 Notícias.
O mundo não acaba hoje, como brinca o colunista José Simão da Folha, citado pela Dilma no último debate ao lembrar o programa “meu banho, minha vida” do tucanato paulista. Qualquer que seja o resultado das eleições, a decisão popular é soberana e a luta por mais democracia e justiça social deve e precisa continuar.
Os fascistas não passarão! Até a vitória, companheirada. #DilmaNovamente

Nenhum comentário:

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...