domingo, setembro 28, 2014

Leitura de domingo


Agora falta só uma semana, seis edições do telejornal Jornal Nacional, da Globo, e uma capa da revista Veja, da Abril e da Naspers.
A Folha, dúbia como quem nunca desce do muro, por um lado estampa o que pode ser a bala de prata da banda antipetista da PF, que apura elo entre tesoureiro do PT e doleiro preso; e por outro, as doações do PSDB a partidos nanicos e ao PSB em SP. Para variar, o que salva a edição é a coluna do Janio de Freitas, comentando esta campanha eleitoral “freia, grossa e errada”, de forma clara, sintética e precisa.
O Estadão parece desanimado e confessa que seu candidato, Aécio, gasta mais tempo criticando direta e indiretamente os adversários, mostrando dados do Manchetômetro.  Aliás é essencial visitar este site da UERJ, que nos lembra Malcolm X: “Se você não cuidar, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo”.
O Globo, assim como o Estadão, mostra estratégia dos candidatos para esta semana e um eventual segundo turno.  E, pautado pela Veja, repercute: “Costa diz que PT pediu em 2010 R$2 milhões”, sublinhando que “Marina defende investigação sobre relato de Costa publicado pela Veja”.   Aliás, a coluna do Noblat reproduz conteúdo da Veja, perguntando “por que o terceiro ‘poste’ de Lula não deu certo”, referindo-se a Padilha.
Tanto o Estadão quanto O Globo destacam a prisão do coronel reformado que transportava 351kg de maconha.  Há 5 meses o  coronel Paulo Malhães foi assassinado, após ter confessado participação em torturas e mortes durante a ditadura militar.  Há 2 dias, 28 generais da reserva contestaram o ministro da Defesa, Celso Amorim, e atacaram a Comissão Nacional da Verdade, afirmando que não pedem desculpas e têm orgulho pelo que fizeram.  São responsáveis por torturas e assassinatos de presos militantes da resistência à ditadura militar.  Convém lembrar que os milicos de pijama estão divididos entre Marina e Aécio. Cabe perguntar: quem é o mocinho e quem é o bandido nesta história?
Os panfletos semanais continuam sem novidades.  O folhetim fascista da Abril e da Naspers continua em plena e devotada cruzada contra o PT, Lula e Dilma.
A IstoÉ parece que deseja o público vil daquele folhetim decadente, destacando o vale-tudo eleitoral, as mentiras das campanhas, as candidaturas de políticos corruptos, e recentes escândalos nos 3 poderes que expõem a ‘crise de valores éticos no país’.  Como a Folha, acredita em 2° turno empatado e critica gestão (do PSDB) na USP.
A Época da Globo, entrevista Marina, que diz ter ‘muito respeito pelo Armínio’ Fraga, defensor de medidas impopulares, crítico do salário mínimo ‘muito alto’ e eventual ministro do Aécio. A imprensa rosa também tenta livrar a cara dos tucanos do trensalão ao apontar um ‘terceiro homem do caso Alstom’, envolvendo Hélio Bicudo e Fleury (que agora está com Maluf, Kassab e Skaf).
A única revista semanal que se salva é a CartaCapital, cujo editorial ‘Nova é esta Marina Silva’ mostra que Marina pratica a velha política enquanto prega o contrário e destrói o ideário de Eduardo Campos.  Esta edição destaca que Obama continua uma tradição americana de bombardear problemas que há décadas os faz crescerem.
Hoje destaco o blog “DCM – Diário do Centro do Mundo”.
Boa semana e vamos reeleger Dilma presidenta no primeiro turno, domingo que vem.

Nenhum comentário:

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...