quarta-feira, maio 21, 2014

The Walking Dead

Há muita gente que acredita em tudo o que ouve e, por isso, vira mula que transporta desinformação, contrainformação, boatos.  Essas pessoas não pensam nem um segundo antes de passar adiante o que recebem.  Faltam-lhes pensamento e senso críticos.  São vaquinhas de presépio, marias-vão-com-as-outras, zumbis, walking dead, massa de manobra. 

Muitos, inclusive formadores de opinião, disseminam tudo o que encontram no Facebook.  A coisa lá funciona assim: de forma oportunista, aproveitando-se de uma dada circunstância, paixão ou emoção, alguém mal intencionado inventa uma mentira e passa adiante.  As pessoas curtem e compartilham, num efeito manada.  Não pensam, não verificam a fonte, sua história, sua credibilidade.  Simplesmente disseminam o que recebem.  É uma hipnose, uma catarse.  São pessoas suscetíveis a manipulação, seja por que são ignorantes, desinformadas, mal informadas, eventualmente até idiotas, quando não mentirosas e que se identificam com o autor do boato. Geralmente o boato é apócrifo porque o autor não pode aparecer, é mascarado por covardia ou vilania. 
A direita está desesperada para voltar ao centro do poder na maioria dos países da América Latina e para isto não mede esforços ou recursos.  Há muito interesse em jogo.  Muito dinheiro.  Como a direita não tem voto, conta com o caos, a comoção popular.  Despeja muito dinheiro na mídia, tanto na tradicional (rádio, TV, revista, jornal) como na nova (redes sociais, aplicativos para celulares etc.).  Preste atenção na Jovem Pan AM, no SBT, na revista Veja e no conglomerado Globo – estes formam o comando do estado maior da direita golpista.  Os canais que disseminam o ódio têm recebido muito investimento, como é o caso do TV Revolta (do YouTube e do Facebook).  Esses invasores de mentes disfarçam, mas não conseguem enganar todo mundo o tempo todo. Basta observar que no linguajar deles há ódio, baixaria, preconceito, calúnia, difamação.  É só prestar atenção.  Infelizmente esse discurso agrada a um segmento da sociedade composto por hipócritas, cínicos, ignorantes, falsos democratas e falsos cristãos. 
Uma mentira contada muitas vezes acaba sendo aceita como verdade.  Mas no final das contas, a gente fica sabendo quem é quem, graças à liberdade de expressão.  E, com a Internet, a gente pode trocar de canal, de jornal.  A boa nova é que eles não conseguem comprar todos os corações e mentes.  Os cães latem, e a caravana passa. 

Um comentário:

Anônimo disse...

Vira uma pessoa honesta neste pais para alguns é piada por isso quando vejo pessoas sendo causadas sem provas é revoltante. Ass. Luiz Amaral

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...