Raspberry Pi

Outro dia eu viajei a 29 anos atrás.  Sério.  Lembrei do meu primeiro computador, um saudosíssimo TK85.  Ainda tenho este pequeno clone do Timex Sinclair1500, mas infelizmente não consigo ligá-lo mais - acho que o circuito de entrada, de alimentação, está queimado.  Se soubesse de alguém que conserte...
Mas o motivo dessa viagem foi que comprei um Raspberry Pi, uma motherboard de 8,5 x 5,5 cm2. Liguei-o à TV pela saída HDMI e conectei um teclado e um mouse nas entradas USB. Com um notebook baixei o NOOBS (New Out Of the Box Software) para um cartão SD de 8Gb e instalei o Raspbian, o Linux para o Raspberry Pi. O cartão de memória faz o papel de disco rígido.

A primeira grande dúvida antes de ligar o Raspberry Pi pela primeira vez foi sobre a fonte de alimentação, que ele não tem.  Tem apenas uma entrada micro USB, que precisa de 5 V e 700 mA.  Usei o carregador do celular e deu certo.  A outra dúvida, quando já rodava o Linux, era como desligar.  Não tem botão de ligar ou desligar.  Felizmente aprendi que basta comandar no terminal: sudo shutdown -h now.
Há 29 anos comecei a gostar das linguagens de programação, quando comecei com o BASIC. Agora é hora de aprender Python, a linguagem de programação recomendada para o Raspberry Pi.  E também ler tudo sobre essa pequena maravilha.  Em português, a Novatec tem alguns títulos interessantes.
A dúvida do momento é como acessar a Internet através do conector Ethernet. Ou seja, acabou o sossego...

Comentários