Coma

É o nome do filme de ficção científica, mistério e suspense que Michael Crichton escreveu e dirigiu em 1978.  A doutora Susan Wheeler (Geneviève Bujold) fica intrigada ao notar que uma série de comas acontece no ótimo hospital em que ela faz residência.  Ao descobrir que se trata de uma conspiração para tráfico de órgãos, ela própria se torna o próximo alvo de uma quadrilha de médicos.  Esse é o sexto filme, entre mais de quarenta, estrelado por Michael Douglas, que vive o Dr. Mark Bellows, médico também residente, namorado de Susan.   Crichton, por ser médico, criou a série “Plantão Médico” (ER, 1994-2009) e também escreveu “O Enigma de Andrômeda” (1971), “Twister” (1996) e os filmes da série “Jurassic Park” (1993, 1997 e 2001).
Por coincidência, na mesma semana em que revi esse ótimo filme, eu tive a oportunidade de passar pelo Pronto Socorro ligado a meu plano de saúde e passar posteriormente por uma consulta médica um tanto incomum (espero).  O atendimento do PS foi bom.  Mas a consulta... Você pode não acreditar, mas o médico nem chegou perto de mim.  Não mediu pressão, nem me auscultou, procedimentos usuais mesmo naquelas consultas que duram 5 minutos e em que o médico mal olha em nossa cara.  A porta ficou aberta e o médico saiu enquanto uma assistente, que ficou comigo o tempo todo (10 minutos?) no consultório, escrevia as prescrições de uma meia dúzia de exames.  Esse foi um de vários médicos que, em São Bernardo, têm dois preços de consulta: com recibo, e sem recibo (mais barato).  Fico pensando se devo levar estes fatos ao Conselho Regional de Medicina.  Será que adiantaria alguma coisa? Afinal o corporativismo deles está mais preocupado com a importação de médicos estrangeiros.  A propósito, está “mais fácil achar ouro que médico”, como disse o diretor do Hospital do Câncer de Barretos: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/06/1288542-mais-facil-achar-ouro-que-medico-diz-chefe-de-hospital-do-cancer.shtml.
Muitos médicos e planos de saúde privados trocaram o Juramento de Hipócrates pela ganância e pelo enriquecimento criminoso.  Quem não se lembra de Roger Abdelmasih, que recebeu habeas corpus de Gilmar Mendes e agora é procurado pela Interpol?  Enquanto isso a direita critica o nosso SUS e acusa Obama de implantar o socialismo porque ele aprovou o PPACA (Patient Protection and Affordable Care Act), apelidado de Obamacare, plano para assegurar seguro de saúde a milhões de norte-americanos abandonados à própria sorte – cerca de 15% já estavam abaixo da linha da pobreza em 2010 (https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/fields/print_2046.html).

Comentários