Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Puerto Madryn

Imagem
Cheguei a Puerto Madryn cerca de meia noite, após uma hora de ônibus a partir do aeroporto de Trelew.  O objetivo central era conhecer a Península Valdés (77 km de Puerto Madryn) e ver pertinho, ao natural, focas, lobos, leões e elefantes marinhos.  Infelizmente, para ver as orcas, que são golfinhos, só de fevereiro a maio.  E as baleias francas, de maio a dezembro.  Fica para a próxima vez.
No aeroporto de Trelew há um painel referente a escavações paleontológicas (ver foto), que provavelmente deixaria um criacionista contrariado.  É um convite para se visitar o Museo Paleontológico Egidio Feruglio.
Puerto Madryn, na província de Chubut, é considerada a porta de entrada da Patagônia e a capital argentina do mergulho.  Fica no Golfo Nuevo, entre a Península Valdés e a Punta Ninfas.  Das muitas atrações, destaco o Museo del Desembarco, em Punta Cuevas – aonde chegaram os galeses em 1865, e o Ecocentro, no caminho a Punta Loma.


Django Livre

“Django Livre” (Django Unchained, 2012) é o oitavo filme de longa metragem de Tarantino, como único diretor.  Não é seu melhor filme, que em minha opinião é Pulp Fiction (1994) e Kill Bill (volumes 1 e 2, 2003-2004), mas é ótimo, acima da média do atual cinema americano.  O nome se refere a um escravo (Jamie Foxx) cuja obsessão é reencontrar a esposa Broomhilda von Schaft (Kerry Washington), escrava que sabia falar alemão.  Por acaso, ele é comprado por um caçador de recompensas, o alemão Dr. King Schultz (o praticamente perfeito ator Christoph Waltz).  O doutor, que detesta a escravidão, faz um trato com Django: libertá-lo caso este o ajude a encontrar três foragidos com cabeça a prêmio.  Cumpre o trato e propõe que ganhem algum dinheiro juntos, atuando como caçadores de recompensa para em seguida encontrar e comprar a liberdade da moça.  Tudo se complica porque ela, ainda escrava, agora vive na fazenda Candilândia, propriedade do cruel Calvin Candie (Leonardo DiCaprio).  O filme le…