Rádio Velha Pan AM


Sou, ou melhor, fui ouvinte de longa data, mas hoje não consigo mais ouvir em especial o Jornal da Manhã.  Ultimamente dois apresentadores não se limitam a ler as notícias previamente escolhidas.  Eles as interpretam com diferentes entonações, geralmente em tom irônico ou até mesmo sarcástico, demonstrando reprovação ou desprezo aos poderes legislativo e executivo.  Como ouvinte, preferia que eles se detivessem aos fatos, já que não quero saber a opinião deles e da rádio.  Sei que seria demais pedir que a rádio não escolhesse as notícias, não manipulasse os fatos.  Mas ao menos deveria separar fatos e opiniões.   A opinião deveria ficar restrita ao editorial.  Creio que essa é a forma adequada ao bom jornalismo.
Não peço isenção, pluralidade, independência e apartidarismo.  Claro que isso não é possível com a equipe de comentaristas que têm à disposição o microfone da rádio.  Se prestarmos atenção a eles e especialmente o pessoal da Linha De Trás, veremos gente que despreza o Islão, gente ligada à ditadura militar, à Opus Dei, ao Instituto Millenium e ao PSDB.  Assim fica evidente a opção política, filosófica e religiosa da emissora.  Não vejo nenhum problema se a rádio se assumisse católica, conservadora e de direita.  Seria mais transparente.  É justo que a rádio busque e fale a seu público, a parcela da sociedade que pensa de forma semelhante.  Mas definitivamente não convém misturar fato e opinião.  A consequência desse erro é perder audiência, o que não deve estar nos planos de onipresença nacional da empresa.

Comentários

FatinhaMussato disse…
Olá! Tudo bem?

Só hoje li seu recado, pois tenho estado bastante ausente daqui...
Aceito sim, fazer a troca proposta, (mas nem sei como fazer isso), basta que vc me ensine!

Beijinho de saudade...
Fatinha.