A Corrupção e o Complexo de Vira-Lata

Hoje em dia o assunto “corrupção” volta a ficar na moda. Para quem se “informa” apenas pela mídia golpista, dá a impressão de que a corrupção nunca antes existiu no Brasil e apenas começou em 2002 com o governo Lula. Aliás, a mídia, que apoiou o regime militar, deixou bem claro seu golpismo durante o governo Collor, quando conseguiu afastar o presidente eleito através do impeachment de 1992. A Veja e a Folha comandaram a campanha contra Collor. Na época, a Folha apresentava o slogan: “A Folha não chuta cachorro morto” para dar a impressão de que não tinha nada a ver com o que aconteceu. Depois, no governo Lula, a mídia golpista (Veja, Folha, Estado, Globo) assumiu o papel de partido de oposição, já que a oposição se tornou uma nau sem rumo, sem proposta, sem projeto, totalmente derrotada e perdida. Hoje, passada a chamada lua-de-mel, a mídia golpista já começou a trabalhar na campanha eleitoral da direita com vistas a 2014, passando pelas eleições municipais do ano que vem. Nesse contexto, os parajornalistas dos diversos tablóides estão trabalhando duramente e fazendo hora extra para encontrar problemas que comprometam o governo Dilma, da mesma forma que fizeram no ano passado durante a sórdida campanha do “mais preparado dos brasileiros” e o “presidente de nascença” Zé Chirico.
Pessoalmente vejo muita gente mal-informada e alienada, em um coro com a mídia golpista, falando mal do governo. É uma situação tragicômica, já que muitas dessas pessoas sempre votaram num tal candidato condenado porque esse “roubava, mas fazia”. Algumas dessas pessoas se gabam todo o ano por ter obtido uma restituição maior do imposto de renda por tê-lo fraudado. Outros deram propina para obter a licença de motorista ou subornaram algum guarda para se livrar de uma multa. Há os que usam aquelas fitinhas nas placas para burlar a fiscalização, ou “importam” dispositivos para anular os radares e assim poder andar a mil sem nenhum respeito à sinalização viária. E tantos praticam descaradamente a lei de Gérson – afinal, o importante é levar vantagem, não é mesmo? Conheço mesmo gente que me disse que não ia votar na presidenta porque ela teria sido terrorista, mas elegeu um senador que foi motorista e guarda-costas do Marighela. A tragédia é que essas pessoas nem sabem quem foi Marighela. Ou seja, há uma mistura de ignorância, preconceito, cinismo e hipocrisia no ar.
Para completar, infelizmente muitos de nós ainda sofrem do complexo de vira-lata e é comum se ouvir que o Brasil é o país mais corrupto do mundo. Segundo a Transparência Internacional os países com menor percepção de corrupção são Dinamarca, Nova Zelândia e Singapura com nota 9,3. Desse ranking de 178 países, destaco 10 para nossa reflexão:
País / Ranking / Nota
Chile / 21º / 7,2
Estados Unidos / 22º / 7,1
Uruguai / 24º / 6,9
Itália / 67º / 3,9
Brasil / 69º / 3,7
Índia / 87º / 3,3
México / 98º / 3,1
Argentina / 105º / 2,9
Paraguai / 146º / 2,2
Rússia / 154º / 2,1

Comentários