Sionismo é a principal causa do antissemitismo

Na quinta, 19, para surpresa geral, Obama apoiou e defendeu a criação de um estado palestino desmilitarizado com base nas fronteiras de 1967.  No dia seguinte Israel reagiu de forma agressiva e o premiê fascista Benjamin Netanyahu puxou a orelha do presidente americano, alegando que o poderoso Israel, com todo seu armamento nuclear, ficaria indefeso.
Pois é.  No dia seguinte nossa mídia golpista também reagiu indignada, através de alguns parajornalistas que escrevem a soldo para empresários e políticos de direita.  Não vou citar o nome deles, mas basta abrir os jornalões e as revistas semanais para identifica-los.  Aproveito a oportunidade para deixar claro que concordo integralmente com a proposta de Obama.  E deixo claro minha posição em relação ao conflito árabe-israelense.  Ou, seja, em minha opinião, Israel deve devolver as terras que roubou durante sua expansão atroz, imoral e ilegal.
Para não deixar de falar de cinema, na quarta, 18, o dinamarquês Lars von Trier, que dirigiu o extraordinário Dogville em 2003, durante entrevista coletiva em Cannes sobre seu novo filme (Melancolia), disse que os israelenses são um pé no saco e que ele entende e simpatiza com Hitler.  Resultado: foi banido e considerado persona non grata pelos organizadores do festival, num ato político que talvez expresse o constrangimento francês pelo modo como eles também trataram os judeus na época do nazismo.
É bom deixar claro que Obama e von Trier não são nem nazistas e nem antissemitas.  Concordo integralmente com eles, não sou contra os judeus, mas também desprezo o sionismo.  Tenho visto pessoas desinformadas por nossa mídia golpista atribuírem a causa do terrorismo a radicais fundamentalistas islâmicos. Em nome da liberdade de expressão e do direito à informação, penso que todo mundo deveria saber que quem iniciou o terrorismo no Oriente Médio, ainda sob o mandato britânico (1922-1948), foram justamente os sionistas, entre eles Yitzhak Rabin, Shimon Peres, e Ariel Sharon.  A paz naquela região só existirá com o fim do sionismo, que continua sendo a grande causa do antissemitismo.

Comentários