Obama também é atacado pela mídia golpista

Recebido por e-mail do grupo observador da imprensa "Media Matters for America", o texto a seguir, que tentei traduzir, parece algum artigo do Observatório da Imprensa sobre o nosso PiG (Veja/Abril, Folha/UOL, Estado, Globo, Band), mas não é. Também nos Estados Unidos a mídia conservadora se transformou em partido político de oposição.
Em entrevista para a revista Rolling Stones, o presidente Obama falou sobre o clima na política e na mídia americana criticando o ponto de vista claro e inegável da Fox News que, segundo ele, é destrutivo para o crescimento de uma nação competitiva no mundo e que tem uma classe média vibrante.
Desde que Obama assumiu no ano passado, a Fox transformou-se de uma fonte de notícias com viés conservador para vir a ser a “voz da oposição”.
Em assuntos que vão desde impostos na área da saúde até meio ambiente, do papel do Islã ao papel dos sindicatos, a Fox age como partido político, não como rede de notícias. Seus “jornalistas” de “opinião” e “notícia” rotineiramente escolhem quais fatos precisam ou promovem falsidades para vender a agenda política conservadora da rede. Dessa forma, a Fox divulga mensagens que pretendem não fazer as pessoas mais informadas, mas sim inspirar medo e raiva em sua audiência. O que é ainda mais perigoso é que a Fox fornece uma tribuna não só para temas de um partido político, mas para ataques e difamações de cunho racial e religioso.
Através da promoção no ar de candidatos e causas republicanas, a Fox apóia e aplaude o movimento Tea Party (algo parecido com nossos “cansados”). Através de sua conivência à retórica extremista e de sua inclinação de ignorar fatos, distorce o processo político.
Todo dia a Media Matters for América se levanta contra as mentiras e sujeiras que a Fox e seus aliados na mídia conservadora tentam promover. Expõe a retórica extremista que de outra forma passaria despercebida e contra-ataca falsidades com fatos, colocando um ponto final a baixarias e desinformação antes que se tornem fatos aceitos.