segunda-feira, agosto 30, 2010

A Cabana

Por indicação bem intencionada de amigos, acabei de ler “A Cabana” (The Shack – where tragedy confronts eternity, William Paul Young, 2007), que está na lista dos livros mais vendidos do jornal The New York Times há mais de 2 anos. Segundo a estória, um homem cuja filha foi raptada é convidado por Deus a um encontro em uma cabana isolada. A questão a que o livro se propõe é: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para evitar e amenizar o nosso sofrimento? Para o autor, o livro traz respostas surpreendentes que podem transformar a vida do leitor. Bem, não tenho tal certeza. A estória até que é boa, mas confesso que não transformou a minha vida, aparentemente. Contudo, acho que o livro tem transformado a vida do autor. Claramente ele espera que em breve seu livro sirva de roteiro para um filme. Pois é, ocupar-se de Deus e do sobrenatural tem transformado a vida de muita gente, não? Gasta-se e ganha-se um bom dinheiro com isso. Para conhecer aquelas respostas surpreendentes, bastam apenas quinze dólares.

domingo, agosto 22, 2010

Veja antes que seja banido da web

Recebi um spam com um link para um vídeo que reproduzirei aqui - o link, não o spam e seu texto ruim.
Muitas vezes, quando recebo um spam, costumo verificar a sua origem.
Nesse caso, um usuário do YouTube postou com legendas em português o vídeo de outro usuário, que deve tê-lo retirado do Common Dreams. O discurso completo também foi divulgado com legendas e sem colagem de imagens pelo Passa Palavra. O veterano citado fez esse discurso na associação "Iraq Veterans Against The War" e não morreu ou foi morto em seguida como atesta o spam e conforme o primeiro usuário no YouTube. Sem dúvida, é um belo discurso, sinal de que há americanos achando que o lucro não pode estar acima de tudo e estão contra o armamentismo. Ótimo.
Mas, e o texto apócrifo que precede o link para o vídeo? Puro lixo. Aliás, a gente percebe que é spam já pelo próprio título - "vejam antes que retirem da rede, que seja banido da net". Além da mentira, um spam é caracterizado pela linguagem emocional e pela omissão das fontes - já que se trata de montagem. Quando não é difamação, agressão, é conspiração. É claro que não vamos passá-lo adiante, certo?

sábado, agosto 21, 2010

Ler e escrever

Hoje fui à Bienal do Livro e fiquei surpreso com o número de visitantes. Havia muita gente. Parece que os brasileiros estão lendo mais. Os números do mercado editorial revelam um aumento da produção e da venda de livros, além da queda do preço médio do livro. Esse parece ser mais um dado relacionado ao tal “feel good factor”. Desde a primeira eleição de um operário à presidência da república, a contragosto da burguesia udenista, muita gente tem saído do estado de pobreza e ingressado na classe média. O principal resultado talvez tenha sido o aumento de nossa auto-estima. Estamos até lendo agora!
Eu, que andava desanimado ao ver tanta gente se informando através de spam e de fofoca, agora fiquei entusiasmado. Talvez uma parcela das pessoas que vêem suas caixas postais inundadas com mensagens não solicitadas e, na maioria das vezes, muito mal escritas, tenha chegado à conclusão de que é necessário voltar a ler para aprender inclusive a escrever. No meio corporativo, em que a troca de notas escritas é constante, fica muito evidenciado o nível de cultura e educação das pessoas. Se a pessoa não tem vocabulário e fala errado, isto pode até ser esquecido em nome do pragmatismo. Mas se escreve mal, sua “obra literária” fica registrada. Assim, cuidar da carreira hoje em dia inclui o aprendizado da língua pátria, e não apenas do inglês. A máquina de escrever e agora o computador fizeram com que a gente deixasse de escrever com o próprio punho, fazendo-nos esquecer de nossas caligrafias, mas em compensação acabamos escrevendo mais. Com a Internet, passamos inclusive a ler mais. Da mesma forma que o vídeo-cassete (e depois o dvd e agora o blu-ray) não acabou com o cinema, como pensaram alguns alarmistas e pessimistas, a tecnologia da informação nos tem levado a ler mais e a escrever mais. A próxima e necessária etapa é ler melhor, e escrever melhor.

domingo, agosto 15, 2010

Montanhas do Rio

Não é só Minas Gerais que tem montanhas bonitas. Veja ao lado algumas das fotos que tirei na serra fluminense. A primeira mostra o pico Dedo de Deus, que fica no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, visto do mirante do Soberbo, em Teresópolis. Na segunda, vemos a Pedra de Santa Teresa, ponto de interesse geológico, em Bom Jardim. A terceira traz uma vista da pedra do Cão Sentado, em Nova Friburgo. E a última, os morros da Mulher de Pedra, vistos de um ponto na estrada que liga Nova Friburgo a Teresópolis.


quarta-feira, agosto 11, 2010

Um paulistano na Guanabara

O Rio de Janeiro continua lindo. Claro, Gilberto Gil se referia à zona sul. Ontem fui ao centro, depois do trabalho. Mais exatamente, à Cinelândia. Tomar um chope no Amarelinho. Dali se vê prédios turística e arquitetonicamente interessantes, como a Câmara de Vereadores, o Teatro Municipal, o Museu Nacional de Belas Artes e a Biblioteca Nacional. Pena que estou a trabalho, sem tempo de rever o Rio na condição de turista. Mesmo assim, como tenho ido a diversos clientes espalhados pela região, tenho visto de passagem diversos pontos de interesse turístico. Disse “de passagem” porque tenho dirigido pela cidade. E até que, para um paulistano, bem. Como me disseram aqui, andar pelo Rio é fácil. Com a Avenida Brasil e os corredores Linha Amarela e Linha Vermelha, que são vias expressas, você vai a qualquer parte da cidade. Confirmei isto na prática, e achei muito mais simples do que dirigir em São Paulo. Não pude deixar de notar também a construção de teleféricos em morros envoltos por favelas, a exemplo da Colômbia, que em paralelo à criação das unidades de polícia pacificadora, faz parte do plano do governo para recuperar as áreas perdidas para o tráfico. É um novo tempo. Bom para o Rio. E bom para o país.

sábado, agosto 07, 2010

A Origem

Ontem foi a estréia de "A Origem" (Inception, 2010), filme escrito, produzido e dirigido pelo inglês Christopher Nolan. Nele, Dom Cobb (Leonardo DiCaprio) é o melhor especialista em roubar segredos guardados no subconsciente das pessoas enquanto elas estão sonhando. O desafio começa quando ele é contratado para fazer exatamente o contrário: em vez de roubar uma idéia, ele deve implantá-la na mente de uma pessoa. De fato, é um excelente suspense de ação e ficção científica. Nolan dirigiu "Batman Begins" (2005) e "Batman - O Cavaleiro das Trevas" (The Dark Knight, 2008), além de "Amnésia" (Memento, 2000) e "O Grande Truque" (The Prestige, 2006), todos ótimos filmes.
Se você estiver na Grande São Paulo, sugiro que veja a versão IMAX no Espaço Unibanco Pompéia. A seguir, o teaser:

sexta-feira, agosto 06, 2010

Adoniran Barbosa, 100 anos

Com todo o mundo lembrando os 100 anos que o Adoniran Barbosa faria hoje, fiquei com vontade de ouvir o meu primeiro disco dele. É um LP estéreo lançado pela EMI-Odeon em 1974. Na contracapa se vê uma esquina com um anúncio assim: "Chops a 200 réis". Era São Paulo no tempo dos bondes, provavelmente quando o João Rubinato chegou à nossa "terra da garoa". Que saudade!
Não está nesse disco, mas das obras dele uma das minhas favoritas é o Samba do Arnesto:
O Arnesto nos convidou pr’um samba, ele mora no Brás
Nóis fumos, não encontremos ninguém
Nóis voltermos c’uma baita de uma reiva
Da outra vez nóis num vai mais
Nóis não semos tatu!
No outro dia encontremo com o Arnesto
Que pediu desculpas mais nóis não aceitemos
Isso não se faz, Arnesto, nóis não se importa
Mas você devia ter ponhado um recado na porta
Um recado assim ói: “Ói, turma, num deu pra esperá,
Aduvido que isso, num faz mar, num tem importância,
Assinado em cruz porque não sei escrever”

Muito divertido. Agora, emoção mesmo foi quando vi o Adoniran com a nossa eterna estrela: