domingo, janeiro 24, 2010

Bariloche – Cerros do Circuito Chico

A paisagem de San Carlos de Bariloche é espetacular porque a cidade é próxima à Cordilheira dos Andes e está rodeada por lagos e montanhas (que lá são chamadas de cerros). É uma cidade essencialmente turística, com muitas opções de passeios e atividades. Vou tentar descrevê-la a partir de minha própria experiência e o farei por partes, a começar pelo Circuito Chico.
O Circuito Chico (circuito pequeno), com um pouco de imaginação, parece o algarismo “9” constituindo-se da linha que margeia o Lago Nahuel Huapi desde o Centro Cívico até o km 18 da Avenida Bustillo e depois formando um círculo de cerca de 26 km ao envolver o Lago Perito Moreno Oeste. Nos primeiros 18 km há praias, como a Bonita e a Serena, que são diferentes daquelas que temos desde Santa Catarina até o Ceará. Dependendo do vento, as ondas do lago Nahuel Huapi parecem ondas marinhas. A água é impressionantemente limpa, cristalina e, com sol, azuladas e esverdeadas nas proximidades mais rasas das praias. Duas características não motivam os brasileiros a ficarem entusiasmados: as praias são de pedregulhos e a água é fria. Em compensação, de costas para o lago, vemos diversos cerros com picos cobertos de neve mesmo no verão.
Cerro Otto (1a. foto, 1405m): acessado por teleférico, contém uma confiteria giratória e diversas pistas de esqui. Há transporte gratuito do centro até a estação-base do teleférico. Confiteria significa doceria e pastelaria, mas na prática inclui lanchonetes e restaurantes simples.
Cerro Catedral (2a. foto, 2388m): também acessado por teleférico, é um dos centros mais importantes da América do Sul para esqui e outras modalidades de esportes de inverno.
Cerro Campanário (3a. foto, 1045m): acessado por aerosillas (chairlifts, cadeirinhas), leva a um ponto de observação privilegiado porque se constitui numa das melhores vistas de todo o mundo. Para dar idéia de sua importância, eu usaria a seguinte expressão: ir a Bariloche e não ver a paisagem a partir do Cerro Campanário e do Punto Panorámico (sobre o qual comentarei depois) é como ir a Roma e não ver o Papa.

Nenhum comentário:

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...