Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010

Do spam e da cultura

Alguns amigos e colegas têm o costume de me enviar e-mails contendo piadas preconceituosas, material pornográfico, correntes filantrópicas e de auto-ajuda, difamações contra quem pensa diferente, e toda sorte de propaganda ideológica disfarçada de informação, muitas vezes dentro de apresentações toscas no Microsoft PowerPoint. Muitas vezes perdi a cabeça e respondi com cópia para todos solicitando que não me enviassem mais tais spams. Cheguei a pensar em pedir que me retirassem de suas listas. Mas aí perderia os amigos ou, no mínimo, as novidades e talvez a simpatia dos colegas. Achei um meio-termo: não abro mais as mensagens suspeitas e as marco simplesmente como spam. Pronto. Não me estresso mais.
Sei que muita gente simplesmente repassa o que recebeu, sem pensar, ingenuamente até. O resultado é tráfego excessivo de dados inúteis que causam lentidão na Internet. E, claro, mal-entendidos e diversas conseqüências. Não sei se, já com 10 anos de acesso à Internet nas empresas, …

Bariloche – Cerros do Circuito Chico

Imagem
A paisagem de San Carlos de Bariloche é espetacular porque a cidade é próxima à Cordilheira dos Andes e está rodeada por lagos e montanhas (que lá são chamadas de cerros). É uma cidade essencialmente turística, com muitas opções de passeios e atividades. Vou tentar descrevê-la a partir de minha própria experiência e o farei por partes, a começar pelo Circuito Chico.
O Circuito Chico (circuito pequeno), com um pouco de imaginação, parece o algarismo “9” constituindo-se da linha que margeia o Lago Nahuel Huapi desde o Centro Cívico até o km 18 da Avenida Bustillo e depois formando um círculo de cerca de 26 km ao envolver o Lago Perito Moreno Oeste. Nos primeiros 18 km há praias, como a Bonita e a Serena, que são diferentes daquelas que temos desde Santa Catarina até o Ceará. Dependendo do vento, as ondas do lago Nahuel Huapi parecem ondas marinhas. A água é impressionantemente limpa, cristalina e, com sol, azuladas e esverdeadas nas proximidades mais rasas das praias. Duas caracter…

Avatar

"Avatar" (Avatar, James Cameron, 2009) é um filme interessante por diversos aspectos.
É a segunda bilheteria de todos os tempos, só perdendo para o mediano "Titanic" (1997), do próprio Cameron.
Cameron, que já plagiou antes, no caso de "O Exterminador do Futuro", novamente é suspeito de ter plagiado o filme de animação "Delgo" (Marc Adler, 2008) e principalmente o romance "Call Me Joe" (Poul Anderson, 1957).
Mas, fora a tecnologia IMAX 3D, os efeitos especiais e toda aquela parafernália típica dos blockbusters americanos, o roteiro simples contém idéias que estão incomodando a direita nos Estados Unidos. Pois é, os golpistas de lá, que vêm criticando a "América de Obama" em sua mídia, estão "cansados" dessa propaganda contra o imperialismo, o colonialismo, o militarismo e o capitalismo americano, escrita e dirigida pelo canadense Cameron. A carapuça serviu! E a ironia é que a reacionária Fox, do milionário Rupert Mur…

Patagônia

Imagem
De volta para casa, cheguei ontem de uma excursão de 3 semanas à Patagônia. Revi e conheci cidades, lagos, rios, bosques, montanhas e vulcões do Chile e da Argentina, mais ou menos entre os paralelos 38 e 42. No Chile, fui às regiões de Araucanía (província Cautín) e de Los Lagos (províncias de Osorno e Llanquihue). E na Argentina, à região da Patagônia (províncias de Neuquén, Río Negro e Chubut). Essas eram terras de aborígenes mapuches e tehuelches (ou patagões), que não tiveram a mesma sorte do povo Na'vi de "Avatar" (filme do Cameron, que comentarei depois) e foram dizimados pelos espanhóis e depois por chilenos e argentinos auxiliados pelos ingleses. Do lado argentino, o principal responsável pela purificação étnica (leia-se genocídio) foi o general do exército e presidente Alejo Julio Argentino Roca Paz, também conhecido por lá como assassino. Repare a ironia do nome Paz, vindo de sua (dele) mãe. Para completar o destino daqueles povos e dessas belíssimas ter…