Um pouco de política


  • Obama recebe Prêmio Nobel da Paz
    Está na cara que a decisão de dar o prêmio ao Obama foi política. Há menos de um ano na presidência da maior potência bélica do mundo, o que ele fez de concreto pela paz? Suas intenções, pelo menos as declaradas, são boas em relação às questões das armas nucleares, das mudanças climáticas e dos direitos humanos. Tanto que os republicanos, que equivaleriam aqui aos nossos "democratas" (ex-UDN, ex-Arena, ex-PDS/PP, ex-PFL, companheiros dos tucanos), reagiram muito mal. Mas não podemos esquecer que Obama ainda não fechou Guantânamo, não saiu do Iraque e deve mandar mais tropas ao Afeganistão. E ainda não ficou claro o quanto ele vai contrariar Israel ao defender os palestinos e ao tolerar o programa nuclear iraniano. Dessa forma o prêmio é uma estratégia para compremetê-lo com a esperança que ele nos passou ao ser eleito.
  • A CIA e os nossos tucanos
    "Quem Pagou a Conta? A CIA na Guerra Fria da Cultura" (Who Paid the Piper?: CIA and the Cultural Cold War, 1999 ou The Cultural Cold War: The CIA and the World of Arts and Letters, 2000), lançado aqui no ano passado pela Editora Record, é um livro da jornalista e historiadora britânica Frances Stonor Saunders, que explica por que o nosso ex-presidente FHC, o Farol de Alexandria, associou-se aos "democratas" e defende que nós devemos nos submeter sempre aos interesses americanos. Será que a Veja recomenda esse livro?

Comentários