Ouro Preto

Ouro Preto-MG é uma cidade especial, patrimônio cultural da humanidade, com igrejas, capelas, oratórios, chafarizes, monumentos, praças, casarões e museus.
De 18 igrejas e capelas, duas são imperdíveis. A primeira foto ao lado mostra a Matriz de N.S. do Pilar, de 1733, que é a igreja mais rica do estado em ouro (434kg!) e tem anexo um museu de arte sacra. A segunda foto, com o pico do Itacolomi à esquerda e ao fundo, mostra a igreja de São Francisco de Assis, erguida entre 1766 e 1812, uma das igrejas mais bonitas do estado.
De 8 museus, destaca-se a metade: o Museu da Inconfidência (ver terceira foto, ao lado), o Museu do Oratório (ao lado da igreja do Carmo), a Casa dos Contos, e o Museu das Reduções (que fica no distrito de Amarantina).
Além de ter o maior conjunto arquitetônico do nosso barroco, Ouro Preto também oferece opções de ecoturismo: a Estação Ecológica do Tripuí, o Parque Municipal da Cachoeira das Andorinhas e o Parque Estadual do Itacolomi, além da Estrada Real com seus principais caminhos (Velho, Novo e dos Diamantes).
E não poderia deixar de citar o artesanato e a gastronomia da região. Na última foto estou na varanda do restaurante Casa do Ouvidor, na Rua Direita, onde apreciei um feijão tropeiro acompanhado de caipirinha e finalizado com doce de leite e ambrosia.

Comentários