A Salvação

Ontem fui ver "O Exterminador do Futuro - A Salvação" (Terminator Salvation, McG, 2009). Resolvi comentar por consideração aos dois primeiros filmes da série, "O Exterminador do Futuro" (The Terminator,1984) e "O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final" (Terminator 2: Judgment Day, 1991), ambos dirigidos pelo James Cameron, que também contribuiu no roteiro. Mesmo sem grandes atores, são filmes bons. Embora seja o ícone da série, o austríaco Arnold Schwarzenegger está longe de ser um ator de verdade. Que me perdoem seus fãs, mas entre ator e político, ele deve ter sido apenas um bom fisiculturista.
A série nos dá um exemplo interessante das importâncias relativas da direção, do roteiro e da atuação.
O terceiro filme da série, "O Exterminador do Futuro 3 - A Rebelião das Máquinas" (Terminator 3: Rise of the Machines, Jonathan Mostow, 2003) é abaixo da média. Só não foi pior porque o Cameron deu uma mãozinha no roteiro, no que se refere aos personagens.
O quarto, "A Salvação", apesar de direção e roteiro ruins, literalmente foi salvo pelas atuações, com destaque para o Christian Bale, como John Connor, e a ponta feita pela Helena Bonham Carter, como Dra. Serena Kogan. Devo mencionar também o Sam Worthington, como Marcus Wright, um ex-criminoso que tem uma segunda chance como cyborg (meio humano, meio máquina) e que tem um papel fundamental na estória. Para os fãs do Schwarzenegger, imagens dele como os primeiros exterminadores aparecem na tela. O filme deixa a brecha para a seqüência. Tudo indica que teremos uma trilogia agora. Vamos torcer para que sejam filmes melhores.
Não recomendo, mas assista se quiser.

Comentários

Filipe Machado disse…
Ainda não vi o filme, mas a opinião da maioria é que defraudou as elevadas expectativas... Gosto imenso dos dois primeiros filmes, são películas de culto, e esperava um regresso à qualidade de origem, após o desastroso terceiro filme... A ver vamos.