quarta-feira, dezembro 30, 2009

Adeus Ano Velho

Bem, 2009 não foi um ano de todo mau. Posso dizer que foi uma viagem.
Em janeiro conheci Brasília, Alto Paraíso e a Chapada dos Veadeiros, Pirenópolis e Goiás (casa de Cora Coralina).
Em fevereiro tive uma urticária gigante. E conheci o Linux, na prática. E também o fenômeno do ano, o Twitter.
Nos feriados, fui para o sul de Minas, claro. Terra dos meus pais. Monte Verde, Gonçalves, São Bento do Sapucaí. São Lourenço, Caxambu, parte do circuito das águas freqüentada pela terceira idade. São Tomé das Letras, que sempre me lembra o Rala Ricota, do Angeli, na “Chiclete com Banana”. E conheci também as ecoturísticas Aiuruoca e Carrancas.
Em maio, me envolvi no “Projeto Paraná”. Sim, pará-na-rua. Cômico? Não, trágico. C’est la vie. Ou, do jeito americano: shit happens.
Em julho, fui a Cuiabá e conheci Nobres, a Chapada dos Guimarães e o Pantanal. Depois, por causa da gripe suína, foi a vez das cidades históricas, das cavernas e do caminho dos diamantes, em Minas.
Em setembro, confessei que estava seguindo a série “True Blood” na HBO. Televisão é mesmo coisa do diabo. Não bastou aquela primeira heresia. Acabei me apaixonando por outros dois “enlatados imperialistas”: “A Sete Palmos” e “Oz – A Vida É Uma Prisão”. Não vou psicanalisar, mas há lá alguns motivos além da qualidade dessas obras de ficção. Quem me conhece de perto, sabe por que passei. Por outro lado, estar desempregado é como estar numa prisão. Ficam desassistidas todas aquelas necessidades hierarquizadas por Maslow, a saber: fisiologia, segurança, associação, auto-estima e auto-realização.
O Santos F.C. teve mais um ano a ser esquecido. Brigou de novo para não cair, no Brasileirão. A boa notícia é que está com diretoria nova. Esperança para o ano que vem.
O segundo semestre foi muito bom para o país, com a volta do crescimento e do otimismo decorrente de todos os indicadores econômicos. A mídia golpista, sem munição, teve que engolir o que tinha profetizado. Uma pena para a oposição sem imaginação daqueles que patrocinaram a quartelada de 1964 e agora posam de democratas.
Bem, vou terminar o ano fazendo o que mais gosto. Vou viajar. Amanhã. Para os lagos andinos. Rever o lado chileno, e conhecer Bariloche. Alguém poderá dizer que viajo para fujir de alguma coisa. Bem, por minha perspectiva, buscar novos horizontes é o que mais me agrada.
Feliz Ano Novo.

sábado, dezembro 26, 2009

Diamantina

Depois de Ouro Preto, Diamantina é a jóia mais preciosa da Estrada Real, localizada no final do Caminho dos Diamantes, a 67km do Serro, nascente do rio Jequitinhonha. Há muito o que falar de Diamantina, de onde tirei muitas fotos, mas vou comentar apenas três delas. A primeira mostra a passagem entre os dois lados da rua da Glória, no Instituto Casa da Glória. A seguir, temos uma vista da Catedral Metropolitana. Depois, uma vista da rua da Quitanda, a partir da Casa do Muxarabiê, casarão do século XVIII cuja fachada árabe chama a atenção em meio ao cenário colonial. Repare o nome da pousada, logo abaixo, alusiva ao famoso Beco do Mota, que fica ali em frente e que foi popularizado por Milton Nascimento. Claro que há algumas igrejas, construções históricas e museus a serem visitados, mas todo o casario do centro histórico, construído no tempo da exploração de diamantes, em si mesmo já é a grande atração. Fora os atrativos históricos, há parques com trlhas, mirantes, cachoeiras com piscinas naturais, e até uma gruta (do Salitre, a apenas 9km da cidade).

quinta-feira, dezembro 24, 2009

Serro

A caminho de Diamantina, 64km depois de Conceição do Mato Dentro, pela MG-010 em trecho de terra coincidente com a Estrada Real, chega-se a Serro, a cidade setecentista do queijo que é patrimônio imaterial de Minas Gerais e do Brasil. Além do queijo, do artesanato, do casario colonial, da paisagem serrana, com destaque para o Pico do Itambé (2002m), que fica a cerca de 30km, e também das belas cachoeiras, destaco as igrejas. A igreja de Nossa Senhora do Carmo pode ser vista na primeira foto. Em seguida, ao lado, temos uma vista da Capela de Santa Rita, a partir de uma das praças da cidade. E, por último, se vê a belíssima Capela de Nossa Senhora do Rosário, que fica no distrito de Milho Verde, a 25km, terra natal de Chica da Silva. Seguindo por mais 7km, depois de Milho Verde, chega-se ao distrito de São Gonçalo do Rio das Pedras, onde fica a acolhedora Pousada do Capão. Se você der uma passadinha por lá, garanto que não vai se arrepender.

domingo, dezembro 20, 2009

O Corvo

Vasculhando a seção de clássicos na locadora perto de casa, achei "uma obra-prima macabra do terror": O Corvo (The Raven, 1963), do Roger Corman, o rei dos filmes B (que, para quem não sabe, eram filmes muito baratos). Dois fatos chamam a atenção no filme:

  • seu roteiro é baseado no poema gótico homônimo de Edgar Allan Poe, e
  • reune (pela primeira vez) três astros dos filmes de terror:

    1. Vincent Price, cujos melhores filmes são Laura, 1944, do Otto Preminger; e "Edward Mãos de Tesoura" (Edward Scissorhands), 1990, do Tim Burton.
    2. Peter Lorre, cujos melhores filmes são Casablanca, 1942, do Michael Curtiz; “M, O Vampiro de Dusseldorf”(M), 1931, do Fritz Lang; e “O Falcão Maltês – Relíquia Macabra” (The Maltese Falcon), 1941, do John Huston.
    3. Boris Karloff, cujos melhores filmes são "A General" (The General), 1926, do Buster Keaton; Frankenstein, 1931 e “A Noiva de Frankenstein”(Bride of Frankenstein), 1935, ambos do James Whale.


Outra curiosidade: é um dos primeiros filmes do Jack Nicholson, em papel secundário por ser novato.
O filme não chega a ser maravilhoso, mas tem bastante fantasia e diversão. E o melhor de tudo é poder apreciar as interpretações desse elenco de primeira. Recomendo para cinéfilos.

domingo, dezembro 13, 2009

Coisas ruins do DEMo

Sexta-feira 13 é mesmo um dia de azar.
Acredita-se que Jesus foi crucificado nesse dia, quando Judas Iscariotes cometeu suicídio.
Em Outubro de 1307, nesse dia, os cavaleiros templários foram presos em masmorras e submetidos a interrogatórios sob tortura até a morte, acusados de heresia.
Há 41 anos, 13 de Dezembro de 1968, outra sexta-feira, o reino das trevas se instalou em nosso país com a decretação do AI-5 pelo governo militar, apoiado pela ARENA (partido hoje travestido de "Democratas"). Nesse dia o presidente marechal do exército Artur da Costa e Silva passou a ter poder absoluto, decretando estado de sítio, suspendendo direitos e garantias constitucionais e fechando o Congresso Nacional. No ano seguinte, misteriosamente, ele foi afastado da presidência, substituído pela Junta Militar (os nossos três patetas, conforme Ulysses Guimarães) e faleceu (?).
Lembrando uma afirmação de um daqueles fascistas, a gente vai se ver livre desta raça, espero que por muito mais que 30 anos. Para sempre.
E, para terminar o assunto com cinema, escolhi esse vídeo no YouTube:

terça-feira, dezembro 08, 2009

Conceição do Mato Dentro

Conceição do Mato Dentro é considerada a capital mineira do ecoturismo. Situa-se a meio caminho entre Belo Horizonte e Diamantina, pela MG-010. O caminho já é uma atração, incluindo a Serra do Cipó e Serro. A primeira foto mostra a vista da cidade a partir do Mirante da Torre. A foto do meio mostra a imperdível Cachoeira do Tabuleiro (273m), a terceira mais alta do país, cuja piscina natural está a cerca de uma hora e meia a partir da sede do parque por uma trilha de dificuldade moderada, de preferência com acompanhamento de um guia. Não sei como descrevê-la, senão que é um pedaço de paraíso. Toda a região, aliás. Há muitas cachoeiras belíssimas, como a do Rabo de Cavalo (120m), do Peixe Tolo (220m), da Cornicha (70m), e a de Três Barras (15m), que é vista na última foto ao lado. Essas fotos foram tiradas em julho, época de frio e seca, mais adequada à visitação, no entanto. Uma boa opção de hospedagem é a Pousada Gameleira, do Sérgio.

sábado, dezembro 05, 2009

Matar ou Morrer

“Matar ou Morrer” (High Noon, 1952), do ótimo diretor Fred Zinnemann, é considerado por muitos o melhor faroeste de todos os tempos. O roteiro é simples: o xerife Will Kane (Gary Cooper) descobre que Frank Miller (Ian MacDonald), criminoso que ele tinha prendido, está de volta para se vingar. É o último dia do xerife, que acaba de se casar com Amy (Grace Kelly, em um de seus primeiros e melhores filmes), e é aconselhado por todos a fugir da cidade. Ele decide ficar e enfrentar a situação, mas logo percebe que ficará sozinho nessa empreitada. Na hora H (meio-dia) até os amigos mais próximos se recusam a ajudá-lo. Todos o abandonam, inclusive Amy, que é quaker e por isso se recusa a usar armas e a qualquer violência. O suspense é crescente e atinge seu ápice quando o trem, ao se aproximar da estação, apita três vezes. Entre os capangas que esperam o chefe na estação está Jack Colby, interpretado pelo então estreante Lee Van Cleef. O tiroteio está preste a começar e o desfecho é surpreendente. Em preto e branco, o filme é muito melhor do que os blockbusters que se vê hoje em dia em shopping centers e locadoras. Veja o trailer no YouTube:

quinta-feira, dezembro 03, 2009

Serra do Cipó

A Serra do Cipó, a apenas 100km de Belo Horizonte, é uma região de montanhas, cânions e cachoeiras, parte delas dentro do Parque Nacional. Há diversas trilhas que podem ser percorridas a pé, mas existe a possibilidade de se alugar cavalos e bicicletas que estão disponíveis na portaria do parque. A cachoeira da Capivara, com quedas de até 120m e piscinas naturais, talvez seja a mais bonita da região, mas infelizmente está com o acesso interditado no momento devido a questão de segurança. Na entrada da trilha para a cachoeira, à beira da MG-10, está a estátua do Juquinha (1a foto), homenagem a um lendário andarilho que morava e distribuía flores do campo. Dali se tem uma bela vista da região (2a foto).
Há diversas pousadas, e uma boa alternativa de camping e chalés é o ACM-Camping Véu da Noiva, onde fica a cachoeira Véu da Noiva (70m, com poço para banho, 3a foto), que pode ser visitada mediante uma pequena taxa. Infelizmente quase todas as atrações têm acesso pago mas, por outro lado, têm boa conservação. Devido à proximidade da capital, evite a época de alta temporada e, caso queira se hospedar na região, não esqueça de fazer reservas com antecedência.

segunda-feira, novembro 30, 2009

Esse parque é do Caraça

O Parque Natural do Caraça fica a 112 km de Belo Horizonte e a 27km de Santa Bárbara, cujo centro histórico está em restauração. Na cidade, a atração é a Matriz de Santo Antônio (1a foto), outra jóia do barroco.
A minha dica é ficar "internado" na Pousada Santuário do Caraça (2a foto), que fica na Reserva Particular do Patrimônio Natural do Caraça. Gostei muito da pousada. Veja detalhes no link anterior. O preço é razoável e compreende pensão completa no estilo self service. Destaco o café da manhã, quando a gente pode preparar ovos e queijo na chapa de um fogão a lenha. Não há TV no quarto mas, para quem achar imperdível a novela ou o futebol, há uma sala de TV coletiva. Em compensação, há uma rede wireless à disposição de quem não consegue se desplugar.
A grande atração acontece todos os dias a partir das 19h, quando os padres dão comida aos lobos-guarás (Chrysocyon brachyurus) desde 1982 (3a foto). É um espetáculo imperdível. Para garantí-lo, é melhor se hospedar porque os portões são fechados às 21h e nem sempre os lobos aparecem cedo.
Além da igreja, do museu, da biblioteca e da catacumba, há diversas trilhas, com destaque para a da Cascatinha, a do Banho do Belchior (com água mais cristalina) e a da Cascatona (quedas d'água de 80m; 4a foto), que fica a 6km ou cerca de duas horas e meia de caminhada.
O parque situa-se a 1300m de altitude e é composto de cerrado e mata atlântica. O nome Caraça se deve à forma de uma grande cara (rosto de perfil) que, com alguma imaginação, se vê nos picos da Serra do Espinhaço.

sábado, novembro 28, 2009

A Partida

Oscar de melhor filme em língua estrangeira deste ano, "A Partida" (Okuribito, em inglês Departures, 2008), com direção de Yojiro Takita e roteiro de Kundo Koyama, é um filme belíssimo e comovente. Nele, o violoncelista Daigo Kobayashi (Masahiro Motoki) volta para sua cidade natal no interior do Japão, após a dissolução da orquestra da qual fazia parte em Tóquio. Ao ler os classificados de empregos, encontra uma vaga de auxiliar de "pessoas que partem". Pensando ser uma oportunidade em uma agência de viagens, comparece à entrevista e consegue a vaga. Na verdade, ele vai ganhar muito bem para ser o assistente de um agente que lava, maquia e veste corpos antes da cremação...Embora seja uma cerimônia necessária e importante na cultura japonesa, no filme as pessoas não consideram decente essa profissão. Trata-se de uma visível contradição. Por outro lado, o filme aborda de forma competente aspectos da vida e da morte, como ressentimento e reconciliação, preconceito, amor e esperança. Veja o trailer no YouTube:


sexta-feira, novembro 27, 2009

Sabará

Sabará é a cidade histórica mineira mais próxima da capital, Belo Horizonte. São apenas 25 km, o que causou seu crescimento e descaracterização. Por sorte, a maior parte de suas atrações estão localizadas no centro histórico e podem ser conhecidas através de roteiros a pé de 3 horas ou de 7 horas fornecidos pelo centro de atendimento ao turista. As igrejas são as principais atrações, especialmente a de Nossa Senhora do Carmo (1a foto) e a Matriz de Nossa Senhora da Conceição (2a foto), além da capela de Nossa Senhora do Ó (3a foto), lindíssima jóia de nosso barroco. Vale a pena conhecer também o Museu do Ouro, antiga Casa de Fundição e Intendência, o Solar do Padre Correia e o Teatro Municipal, antiga Casa da Ópera. Além de igrejas, monumentos e construções históricas, o artesanato local tem a palma barroca e a renda turca como patrimônios culturais.

quarta-feira, novembro 25, 2009

Cidadão Boilesen

Enquanto na Argentina os torturadores da Guerra Suja (1976-1983) estão sendo julgados, por aqui apenas estréia depois de amanhã, 27/11, em cinemas de São Paulo e Brasília o filme "Cidadão Boilesen" de Chaim Litewski, premiado pelo Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade 2009. O nome do filme se refere ao empresário dinamarquês Henning Albert Boilesen, presidente do grupo Ultra, assassinado pela resistência em 1971 por ter sido colaborador da Operação Bandeirantes. Veja o trailer no YouTube:

sábado, novembro 14, 2009

Outro Ponto de Vista

Enquanto a imprensa marrom, como aquela nossa revista semanal filiada ao demotucanato, procura de todas as formas denegrir a imagem do governo e do presidente (que ainda têm respectivamente 65% e 77% de avaliação positiva), a imprensa britânica faz uma avaliação otimista e equilibrada de nosso país.
A revista "The Economist" desta semana estampa em sua capa: "Brazil takes off", isto é, o Brasil decola. Ela destaca as previsões de que, dentro de uma década, o Brasil se tornará a quinta economia do mundo, superando Inglaterra e França. Também comenta que em diversos aspectos superamos outros BRIC (Rússia, Índia e China). Inclui também algumas críticas, mas não em tom de campanha como faz a nossa mídia partidarizada, destacando que o risco de nossa estória de grande sucesso é a presunção.
Penso que a classe média presumidamente bem informada deve, mesmo assim, verificar o ponto de vista da mídia independente.
A semana começou bem para o demotucanato que pôde politizar o apagão, já que não tem idéias e propostas alternativas para as próximas eleições. Por outro lado, a semana termina com o desabamento de parte da obra do Rodoanel, o que nos lembra que o governo "gerencial" do PSDB por vezes comete algumas, digamos, obras mal feitas. E já que começou a temporada do vale-tudo na campanha eleitoral, vamos relembrar uma pérola do atual prefeito da capital:

segunda-feira, novembro 09, 2009

Berlim, 1989. Palestina, ?

Após 20 anos da queda do muro que dividiu a cidade de Berlim em 1961, ainda restam outros muros da vergonha. Além do Muro da Coréia e do Muro Saara Ocidental-Marrocos, tem recebido destaque ultimamente os seguintes muros:

  • Ceuta-Marrocos e Melilla-Marrocos, que ficaram famosos em 2005, quando centenas de migrantes tentaram passar para a União Européia, com dezenas de mortos e de feridos.
  • Fronteira Estados Unidos-México, que começou separando San Diego e Tijuana em 1994 através da Operação Guardião (Operation Gatekeeper).
  • Cisjordânia, que o governo sionista de Israel começou a construir em 2002 e foi declarado ilegal em 2004 pelo Tribunal Internacional de Justiça de Haia.

Este último, que é 3 vezes maior e 2 vezes mais alto que o Muro de Berlim, tem sido alvo da campanha "Unidos Contra o Apartheid", apoiada pela ONG "Anarquistas Contra o Muro":

segunda-feira, novembro 02, 2009

Vinho de São Roque

Hoje é o último dia da Expo São Roque, exposição de alcachofras, vinhos e sucos de uva, com shows musicais, danças e comidas típicas. A exposição fica no Recanto da Cascata, centro de São Roque, a apenas 60km de São Paulo.
Apesar dos vinhos de mesa serem à base das uvas isabel, bordô e niágara, que não são muito adequadas, vale a pena visitar a Estrada do Vinho e conhecer pelo menos as vinícolas: Canguera, Góes e Palmeiras. Prove o vinho local e, se preferir, compre um Cabernet Sauvignon ou um Carmenere produzido em Flores da Cunha-RS!

Itu

Rico viaja pra Europa
Pobre viaja pra Itu

Estes são versos de "O Rico e o Pobre", do humorista Ary Toledo.
Outro humorista, Simplício, tornou famosa a cidade interpretando um caipira que insistia que em sua cidade, Itu, tudo era grande. Hoje a Praça Padre Miguel é conhecida como a praça do orelhão e do semáforo gigantes, mas a cidade tem outras atrações turísticas além desses divertidos exageros. Em frente à praça está a igreja matriz Nossa Senhora Candelária (foto, teto), de 1780, que tem em seu interior obras do barroco paulista. Ali perto estão outras duas igrejas que valem uma visita: a do Bom Jesus e a Nossa Senhora do Carmo. Além das igrejas o centro histórico abriga também a Casa Imperial, o Cruzeiro, o Espaço Fábrica São Luiz (foto, páteo), o Museu da Energia e o Museu Republicano. Vale a pena dar um pulo à Estrada Parque, na margem direita do rio Tietê, e visitar a Fazenda do Chocolate (foto, pavão).
Itu está a apenas 100km de São Paulo. Vá conhecê-la. Recomendo.

sexta-feira, outubro 30, 2009

Minissaia expõe provincianismo de São Bernardo

Conforme noticiou ontem e hoje a grande imprensa, há cerca de uma semana uma estudante de Turismo da UNIBAN (Universidade Bandeirante de São Paulo) foi agredida verbalmente e ameaçada de estupro por trajar uma minissaia. A moça teve que sair da unidade de São Bernardo sob escolta da Polícia Militar, usando um jaleco emprestado por um professor, conforme mostram diversos vídeos obtidos por celulares e que foram parar na Internet.
Considerando-se as circunstâncias, pode-se até questionar a adequação e a estética daquela roupa, mas não vejo nenhuma justificativa para tanto alarme. Pelo uso da minissaia, a moça foi chamada de vagabunda e prostituta, entre outros termos. Ficou chocada com a reação dos colegas, como ficamos todos quando tomamos conhecimento dessa manifestação preconceituosa, retrógrada e reacionária.
É realmente lamentável que, em pleno século 21, jovens dentro de uma "universidade" demonstrem tal nível ideológico, cultural e até mesmo educacional. A mercantilização do ensino superior prestou mesmo um grande desserviço à cultura do país ao fomentar a abertura de faculdades caça-níqueis em qualquer esquina e que, pelo poder do dinheiro, se autodenominam universidades. Universidade significa pluralidade, diversidade, liberdade, tolerância. A universidade deve ser um celeiro de idéias e mentes arejadas, que não tem nada a ver com essa visão estreita e tacanha do conservadorismo provinciano do ABC.

quinta-feira, outubro 29, 2009

Distrito 9

"Distrito 9" (District 9, 2009) está em cartaz há 2 semanas e cria expectativas em muita gente, por já ser um sucesso de bilheteria. E merecido. É um drama de ficção científica com doses equilibradas de ação e suspense. É rodado como se fosse um documentário e, inclusive, no início contém entrevistas e depoimentos reais de brancos e negros que comentam sobre imigrantes ilegais na África do Sul. No filme, os imigrantes ilegais são alienígenas perdidos e doentes, que são retirados de sua espaçonave estacionada sobre Joanesburgo para refúgio em uma favela chamada Distrito 9. Devido ao excesso de problemas com a vizinhança humana, o governo decide despejar os "camarões" (apelido pejorativo dos aliens) para um assentamento mais afastado da cidade. Apesar de contar com Peter Jackson, que produziu a série "O Senhor dos Anéis", são novatos tanto o diretor Neill Blomkamp como o principal ator, Sharlto Copley, que vive Wikus Van De Merwe, o encarregado de coordenar a transferência dos aliens. Não vou entrar em detalhes, mas apenas recomendar este bom filme, por sua originalidade, sem falar de sua clara referência ao apartheid, à intolerância e à discriminação.

terça-feira, outubro 27, 2009

Momentos de Jerusalém

"Momentos de Jerusalém" (Jerusalem Moments, 2009) é um dos filmes da 33ª Mostra Internacional de Cinema que podem ser vistos de graça pela Internet. Na verdade é um conjunto de 7 documentários conduzidos por 7 jovens diretores palestinos e israelenses. Aborda a complexidade da vida em Jerusalém. O que mais me chamou a atenção foi o documentário que aborda a profanação dos túmulos palestinos efetuada por Israel, em mais um exemplo de discriminação, intolerância e injustiça praticada pelo sionismo. Num intervalo que fiz, por acaso topei com a manchete do portal O Globo noticiando que Israel está sendo acusado pela Anistia Internacional de "tirar" água de palestinos. Coloquei a palavra tirar entre aspas porque se trata de um eufemismo que significa subtrair para si propriedade alheia mediante o uso da força. Isto é, o mesmo que os sionistas fizeram em relação às terras palestinas, notadamente durante o mandato britânico através de sua atividade terrorista, a Guerra dos Seis Dias e mais recentemente a construção do muro que isola a Cisjordânia.
A seguir, veja o vídeo publicado pela Anistia Internacional (falado em inglês):

33ª Mostra Internacional de Cinema

Da última sexta-feira, 23/10, até quinta-feira da semana que vem, 5/11, acontece em São Paulo a 33ª Mostra Internacional de Cinema. Esse ano temos uma novidade interessante. Nunca antes na história dos grandes festivais de cinema houve a oferta dos filmes da programação para acesso online. De 26 filmes, 16 já estão disponíveis para acesso em streaming. Essa disponibilidade é válida para os 300 primeiros acessos, após a exibição tradicional do filme, durante a realização da mostra. Acesse
http://www.mostra.org/exib_destaque.php?destaqueId=252&language=pt
e
http://www.theauteurs.com/programs/41
Agora o cinéfilo que não puder vir à mostra pode assistir aos filmes pela internet. Excelente.

quinta-feira, outubro 22, 2009

Bastardos Inglórios

Está em cartaz o novo filme do Tarantino, “Bastardos Inglórios” (Inglorious Basterds, 2009), que foi indicado à Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes. Trata da vingança de judeus contra a elite nazista contada do jeito de Tarantino, com diálogos longos que estendem o filme a cerca de duas horas e meia, e inúmeras referências à história do cinema. O soldado Fredrick Zoller (Daniel Brühl), conhece uma jovem que possui um cinema em Paris. Apaixonado, o soldado convence o próprio Joseph Goebbels a mudar para o cinema da moça a estréia do filme em que ele representa a si mesmo como herói de guerra. Acontece que a moça, Shosanna Dreyfus (Mélanie Laurent) é uma fugitiva judia cuja família foi executada sob o comando do coronel Hans Landa – magnificamente interpretado por Christoph Waltz, que venceu o prêmio de melhor ator em Cannes. Já que toda a cúpula nazista iria ver o filme, isto era o golpe de sorte que viabilizaria a vingança da moça. Por outro lado, havia um grupo de soldados judeus americanos, comandados pelo tenente Aldo Raine (Brat Pitt, cujas caretas lembram o Robert De Niro), vulgo Apache, cuja missão é escalpelar o maior número possível de nazistas. Repare as referências ao western de John Ford no apelido e no nome do tenente – Aldo Ray + John Wayne. Se prestar atenção aos detalhes, o que não dá para conseguir totalmente na primeira vez, existem inúmeras referências dentro dos nomes dos personagens, da trilha sonora, dos cartazes, dos filmes dentro do filme, a todo momento. Bem, não vou contar o filme e nem fazer outra sinopse. Só vou dizer que decidi assistir ao filme esperando o máximo de Tarantino, até com um pouquinho de medo de ficar decepcionado, e saí feliz com o resultado: magnífico! Recomendo.

terça-feira, outubro 20, 2009

Congonhas


Congonhas-MG fica a cerca de 80km de Belo Horizonte, pela BR-040, rumo ao Rio. Para o turista não há muito o que ver na cidade, exceto a magnífica e imperdível Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, tesouro barroco tornado patrimônio cultural mundial em 1985. Além da igreja (primeira foto), com a sala anexa dos ex-votos, é impressionante o átrio com as esculturas de pedra-sabão dos 12 profetas (Daniel, Isaías, Jonas, Amós, Abdias, Baruc, Oséias, Ezequiel, Jeremias, Joel, Naum e Habacuc). A segunda foto destaca os profetas Ezequiel e, em segundo plano, Oséias. E também as 6 capelas dos passos (ceia, horto, prisão, flagelação, calvário e crucificação), todas obras de Aleijadinho e seus auxiliares. A última foto mostra as imagens de cedro representando o Passo da Subida ao Calvário. Independentemente de seu credo religioso, tenho certeza que vai apreciar essa obra-prima inesquecível.

sábado, outubro 17, 2009

O Quarto Poder

Recebi de um amigo um spam que brinca com as diferentes versões da imprensa brasileira para uma mesma história, no caso, a estória do Chapeuzinho Vermelho. A mensagem não é novidade, mas nos leva a refletir sobre a qualidade e a ideologia de nossa mídia.
Assinei a Folha por muito tempo, quase sempre em papel e ultimamente na versão on-line, mas acabei cancelando. Não imaginava um dia admitir que o Estado estivesse melhor. Na verdade, não melhor, mas menos ruim. A propósito o Estado on-line continua com aquele banner que diz "xx dias sob censura", o que confunde o leitor porque relaciona uma decisão judicial contra divulgação de grampos a uma determinação autoritária da ditadura militar nos tempos em que o Estado publicava poemas e receitas por causa da censura prévia. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Aliás, o Estado, por meio do Jornal da Tarde, fez campanha contra alguns políticos (por exemplo: Brizola e Maluf) que seria mais adequada a um panfleto de sindicato em porta de fábrica. Não defendo tais políticos, mas acho que um jornal minimamente sério não deveria usar técnicas de pasquim. Nos anos de chumbo o Estado foi vítima, sim, da ditadura. E infelizmente outro jornal, dizem, emprestava viaturas para transporte de presos políticos.
Não sei muito a respeito do Jornal do Brasil e do Globo, mas este último, junto com toda a organização Globo, tem uma história muito suja. Não vou me demorar neste caso, mas recomendo ver o documentário da BBC "Muito Além do Cidadão Kane", por exemplo, no YouTube (http://www.youtube.com/watch?v=JA9bPyd1RKQ).
A revista Veja é talvez o melhor exemplo de imprensa marrom (yellow journalism) que temos e também não vou me estender. Recomendo o artigo do Nassif "O Caso de Veja" (http://luis.nassif.googlepages.com/). Uma vez fui criticado por um colega quando disse que a Caras é melhor que a Veja. Disse e explico: a Caras é honesta e coerente com aquilo que se propõe. Não a leio, ou vejo, exceto quando vou ao barbeiro. Jamais a assinaria. Mas acho que ela é mais séria, só isso.
Independentemente de ser contra ou a favor de uma determinada ideologia política, filosófica ou religiosa, a imprensa deveria separar informação de opinião. Claro que deve haver liberdade de imprensa, mas é preciso responsabilidade e transparência. E não é apenas aqui que há problemas. Veja o caso do jornal dinamarquês Jyllands-Posten que em 2005 publicou charges contra Maomé ofensivas ao islamismo. Aquilo foi tão grosseiro quanto o que faz quase todos os dias o nosso "PiG" - partido da mídia golpista (Estado, Folha, Globo, Veja, Band). E isso não acontece só agora, não. Foi assim antes da quartelada de 1964, depois, no governo do Sarney, no do Collor, no do Fernando Henrique, e ainda mais agora, ou seja, sempre que o interesse dos donos dessa mídia foi ameaçado.
Como disse no início, cancelei, não sem tristeza, a minha assinatura da Folha. Acho que a alternativa é a blogosfera. Claro, da mesma forma, sei que devo filtrar o conteúdo porque há muita coisa boa e muita coisa abaixo da crítica. Há muitas opções dentro do espectro ideológico, e fica mais fácil discernir. Não vejo nenhum problema se determinada mídia ou pessoa é fascista ou comunista, se é conservadora ou progressista, se é católica ou muçulmana etc, desde que exprima sua opinião no foro adequado e de forma responsável.
Costa-Gavras abordou a questão da manipulação da opinião pública feita pela imprensa enquanto quarto poder no filme “O Quarto Poder” (Mad City, 1997). A propósito, para quem não lembra ou não conhece, Gavras é o mestre do suspense político que dirigiu, entre outros, “Z” (Z, 1969), “A Confissão” (L’Aveu, 1970), “Desaparecido – Um Grande Mistério” (Missing, 1982), “Estado de Sítio” (État de Siège, 1972) e “Seção Especial” (Section Spéciale, 1975), todos imperdíveis. Mas, voltando ao tema do poder da mídia, o quarto poder deixa de ser um grande aliado do cidadão comum e, aliado a gigantescos grupos econômicos, se torna mesmo um perigo para a democracia. Um exemplo clássico foi a campanha difamatória do jornal El Mercúrio contra o governo Allende, entre 1970 e 1973, que culminou no golpe. Se você é leitor da Veja, provavelmente acha que o Chavez é apenas um fanfarrão, mas o que você não deve saber é como atua a mídia conservadora na Venezuela, em nome da “liberdade de expressão”.
Embora seja virtualmente impossível manter sempre a neutralidade e o equilíbrio, uma boa opção pode ser verificar o ponto de vista dos media watchers, como o nosso Observatório da Imprensa, por exemplo. Se o camarada lê o Estado e a Veja e acha que está bem informado, uma “segunda opinião” pode ser interessante. Quando cheguei à universidade, minha primeira lição foi ouvir os contrários e conhecer as diferentes fontes de informação e de opinião. Acho que posso recomendar isto.

quinta-feira, outubro 15, 2009

Ao Mestre, Com Carinho

Em muitos países no mês de outubro se comemora o dia do professor. Na maioria deles a comemoração é no dia 5, que coincide com o dia mundial do professor. No Brasil, é hoje. Mas o que os professores podem comemorar aqui?
Antes da quartelada de 1964 o ensino era uma alternativa considerável para quem se graduasse nas chamadas ciências exatas, biológicas e humanas. Não era necessário seguir carreira dentro da universidade ou ir direto para o mercado de trabalho para exercer a profissão. Ser professor dava status e o salário não era aviltante. Hoje o professor não é mais referência. Perdeu valor e autoridade. Trabalha em condições precárias e tem um salário vergonhoso, conforme afirma a direção da APEOESP. E o aluno que chega ao ensino superior mal sabe ler e escrever, mal consegue efetuar uma simples operação aritmética sem o uso da calculadora eletrônica, e conseqüentemente não tem condições de articular idéias e de organizar o raciocínio. O que será do futuro?
Para a UNESCO a construção do futuro passa pelo investimento nos professores hoje. Senão, paixão e paciência não bastarão como chaves da eficácia do ensino. É preciso urgentemente entender e apoiar o professor, valorizá-lo e qualificá-lo.
Um certo educador, de nome Donald D. Quinn, afirmou que “se um médico, advogado, ou dentista tivesse 40 pessoas ao mesmo tempo em seu consultório, todas com diferentes necessidades, e algumas não quisessem estar lá e estivessem causando problemas, e o médico, advogado, ou dentista, sem ajuda, tivesse que tratá-las todas com excelência profissional durante um ano, então ele poderia ter alguma noção do que é o trabalho do professor na sala de aula”.
Em São Paulo, ao invés de diminuir o tamanho das turmas, o projeto demotucano mal consegue colocar estagiários para auxiliar os professores apenas no primeiro ano apesar da propaganda enganosa de que haveria dois professores em sala de aula. Em termos nacionais, segue a luta em defesa do ensino público, gratuito e de qualidade para todos, bandeira da UNE que contraria a determinação da direita de simplesmente vender o ensino.
Mestres, parabéns pelo seu dia, que não é apenas hoje, mas sim todos os dias do ano letivo somados aos dias dedicados a planejamento e toda sorte de burocracia.

sexta-feira, outubro 09, 2009

Um pouco de política


  • Obama recebe Prêmio Nobel da Paz
    Está na cara que a decisão de dar o prêmio ao Obama foi política. Há menos de um ano na presidência da maior potência bélica do mundo, o que ele fez de concreto pela paz? Suas intenções, pelo menos as declaradas, são boas em relação às questões das armas nucleares, das mudanças climáticas e dos direitos humanos. Tanto que os republicanos, que equivaleriam aqui aos nossos "democratas" (ex-UDN, ex-Arena, ex-PDS/PP, ex-PFL, companheiros dos tucanos), reagiram muito mal. Mas não podemos esquecer que Obama ainda não fechou Guantânamo, não saiu do Iraque e deve mandar mais tropas ao Afeganistão. E ainda não ficou claro o quanto ele vai contrariar Israel ao defender os palestinos e ao tolerar o programa nuclear iraniano. Dessa forma o prêmio é uma estratégia para compremetê-lo com a esperança que ele nos passou ao ser eleito.
  • A CIA e os nossos tucanos
    "Quem Pagou a Conta? A CIA na Guerra Fria da Cultura" (Who Paid the Piper?: CIA and the Cultural Cold War, 1999 ou The Cultural Cold War: The CIA and the World of Arts and Letters, 2000), lançado aqui no ano passado pela Editora Record, é um livro da jornalista e historiadora britânica Frances Stonor Saunders, que explica por que o nosso ex-presidente FHC, o Farol de Alexandria, associou-se aos "democratas" e defende que nós devemos nos submeter sempre aos interesses americanos. Será que a Veja recomenda esse livro?

domingo, outubro 04, 2009

Hasta luego, Mercedes

Gracias a la vida que me ha dado tanto,
me dió dos luceros que cuando los abro
perfecto distingo lo negro del blanco
y en el alto cielo su fondo estrellado,
y en las multitudes el hombre que yo amo

Gracias a la vida que me ha dado tanto
me ha dado el oído que en todo su ancho
graba noche y día grillos y canarios,
martillos, turbinas, ladridos, chubascos
y la voz tan tierna de mi bien amado

Gracias a la vida que me ha dado tanto
me ha dado el sonido y el abecedario
con él, las palabras que pienso e declaro
padre, amigo, hermano y luz alumbrando
la ruta del alma del que estoy amando

Gracias a la vida que me ha dado tanto
me ha dado la marcha de mis pies cansados
con ellos anduve ciudades y charcos,
playas y desiertos, montañas y llanos
y la casa tuya, tu calle y tu patio

Gracias a la vida que me ha dado tanto
me dio el corazón que agita su marco
cuando miro el fruto del cerebro humano
cuando miro el bueno tan lejos del malo
cuando miro el fondo de tus ojos claros

Gracias a la vida que me ha dado tanto
me ha dado la risa y me ha dado el llanto
asi yo distingo dicha de quebranto
los dos materiales que forman mi canto
y el canto de ustedes que es el mismo canto
y el canto de todos que es mi propio canto

sábado, outubro 03, 2009

Memorial da Resistência

Ontem fui ver a mostra "A Luta pela Anistia", que é gratuita e está de terça a domingo até 18 de outubro no Memorial da Resistência, o antigo prédio do DEOPS (Departamento Estadual de Ordem Política e Social). E tirei algumas fotos.
A primeira foto mostra uma das celas do DOPS. Da grade, ao fundo, se via a área em que os presos podiam tomar sol por uma hora uma vez por semana. Dependendo da forma como os carcereiros abriam as portas destas celas, se podia saber se estavam apenas trazendo comida ou algum novo preso político, ou se vinham buscar alguém para tentar arrancar confissões por meio de violentas torturas.
A segunda e a terceira fotos mostram algumas das ameaças dos grupos de direita aos que lutavam pela redemocratização do país. Entre esses grupos estavam o CCC (Comando de Caça aos Comunistas), a Falange Pátria Nova, as Brigadas Moralistas, o MAC (Movimento Anti-Comunista), o GAC (Grupo Anti-Comunista), a FAC (Frente Anti-Comunista) e outros.
A última foto mostra treze dos quinze prisioneiros políticos que foram levados ao México pelo avião Hércules 56 da FAB, trocados pelo embaixador americano Charles Burke Elbrick. A história é relatada pelo ótimo documentário "Hercules 56" (2006, Sílvio Da-Rin). Veja mais detalhes no sítio HISTORIANET ou no vídeo do YouTube a seguir:

Terraço Itália

Almoço, jantar e happy hour no Terraço Itália é uma ótima opção para quem visita a cidade de São Paulo. Nem tanto pela ótima cozinha italiana, já que não chega a rivalizar com o Fasano e nem com o Massimo, mas pela localização. Como fica nos 41º e 42º andares do Edifício Itália, na Av. Ipiranga, a vista lá de cima é muito bonita.
A primeira foto mostra um helicóptero que tinha acabado de pousar no heliporto do Edifício Matarazzo, também conhecido por Palácio do Anhangabaú, construído sob inspiração fascista, e atual sede da prefeitura. À direita se vê também as torres verdes assim como a abóboda da Catedral da Sé.
A foto do meio mostra o Edifício Copan e a Igreja e Rua da Consolação. Ao fundo se vêem os prédios da Avenida Paulista, com diversas antenas, e também o prédio do MASP.
A terceira foto mostra a Avenida Ipiranga e a Praça da República, um dos poucos pontos razoavelmente arborizados ao redor do centro da cidade.

segunda-feira, setembro 28, 2009

Memórias Reveladas

O governo federal lançou ontem uma campanha nacional para a doação de documentos do regime militar de forma que a sociedade possa reconstruir a história do país durante aquele período de trevas (1964 a 1985).
Chamou-me a atenção a qualidade da campanha na TV e os sites da campanha Memórias Reveladas e do próprio Arquivo Nacional.
O Arquivo Público do Estado de São Paulo dá acesso direto à documentação (prontuários e dossiês) do acervo do famigerado DEOPS, que foi transformado no Memorial da Resistência e está expondo a mostra "A luta pela Anistia - 1964 - ?" até 18 de outubro.
Lembre-se: quem não conhece o passado está condenado a repeti-lo. Não perca!

domingo, setembro 27, 2009

Ouro Preto

Ouro Preto-MG é uma cidade especial, patrimônio cultural da humanidade, com igrejas, capelas, oratórios, chafarizes, monumentos, praças, casarões e museus.
De 18 igrejas e capelas, duas são imperdíveis. A primeira foto ao lado mostra a Matriz de N.S. do Pilar, de 1733, que é a igreja mais rica do estado em ouro (434kg!) e tem anexo um museu de arte sacra. A segunda foto, com o pico do Itacolomi à esquerda e ao fundo, mostra a igreja de São Francisco de Assis, erguida entre 1766 e 1812, uma das igrejas mais bonitas do estado.
De 8 museus, destaca-se a metade: o Museu da Inconfidência (ver terceira foto, ao lado), o Museu do Oratório (ao lado da igreja do Carmo), a Casa dos Contos, e o Museu das Reduções (que fica no distrito de Amarantina).
Além de ter o maior conjunto arquitetônico do nosso barroco, Ouro Preto também oferece opções de ecoturismo: a Estação Ecológica do Tripuí, o Parque Municipal da Cachoeira das Andorinhas e o Parque Estadual do Itacolomi, além da Estrada Real com seus principais caminhos (Velho, Novo e dos Diamantes).
E não poderia deixar de citar o artesanato e a gastronomia da região. Na última foto estou na varanda do restaurante Casa do Ouvidor, na Rua Direita, onde apreciei um feijão tropeiro acompanhado de caipirinha e finalizado com doce de leite e ambrosia.

segunda-feira, setembro 21, 2009

Séries de TV

Meus amigos sabem que gosto muito de cinema. Mas não vejo o cinema apenas como diversão. Por isso não é comum me ver todos os fins de semana entrar em salas de projeção carregando refrigerante e pipoca. Costumo selecionar o que vou ver. E na maioria das vezes escolho pelo diretor, quase nunca pelos atores, algumas vezes pela temática. Exemplo: se é filme do Woody Allen ou do Clint Eastwood, vou ver, não importa com quem é, de quem é o roteiro, sobre o que é, nem mesmo o nome do filme.
Na TV, não vejo novelas. Para não dizer que nunca acompanhei nenhuma, confesso que vi a maior parte dos capítulos de "Roque Santeiro" (1985, Gonzaga Blota, Jayme Monjardim, Marcos Paulo, Paulo Ubiratan) por causa do Sinhozinho Malta (Lima Duarte) e da Porcina (Regina Duarte); e de "Vamp" (1991, Jorge Fernando, Carlos Manga Jr., Fábio Sabag) por causa do Vlad Polansk (Ney Latorraca) e da Natasha (Claudia Ohana). Temos de admitir que a Globo produziu belas novelas. Hoje nem passo perto. Ao mesmo tempo em que evoluíram muito os recursos técnicos, o nível de qualidade caiu demais, em minha opinião.
Aprecio mini-séries, mas vi inteiramente poucas. Destacaria apenas "Anos Rebeldes” (1992, Denis Carvalho, Silvio Tendler, Ivan Zetel) do Gilberto Braga; e “O Auto da Compadecida" (1999, Guel Arraes) do Ariano Suassuna.
Confesso que torcia o nariz quando alguém mencionava as séries habituais das TV's pagas. Mesmo assim, por causa das recordações dos tempos de menino, adquiri algumas séries antigas: "Perdidos no Espaço" (Lost in Space, 1965, Irwin Allen, 3 temporadas), "Jornada nas Estrelas" (Star Trek, 1966, Gene Roddenberry, 3 temporadas) e "Speed Racer" (Mahha GoGoGo, 1967, Tatsuo Yoshida, 1 temporada). No entanto, ultimamente alguns amigos chamaram minha atenção falando bem de uma série e de outra. Resolvi fazer um teste. Escolhi uma série da HBO - "True Blood". E não é que gostei? O preconceito caiu por terra. Agora não quero perder capítulo nenhum. Até pedi para uma amiga gravar alguns episódios enquanto eu viajava. O mundo dá muitas voltas mesmo. Não que eu vá seguir alguma novela da Globo. Deus me livre. Mas estou empolgado com as séries estrangeiras. Cito algumas que comecei a ver ou verei logo:
"Oz - A Vida É Uma Prisão" (Oz, 1997, 6 temporadas)
"A Família Soprano" (The Sopranos, 1999, 6 temporadas)
"The Office" (2001, britânica, 3 temporadas)
"Band Of Brothers" (2001, 1 temporada)
"Scrubs" (2001, 9 temporadas)
"A Sete Palmos" (Six Feet Under, 2001), do Alan Ball (de "True Blood")
"Battlestar Galactica" (2004, 4 temporadas)
"Deadwood" (2004, 3 temporadas)
"House" (House M.D., 2004, 6 temporadas)
"Lost" (2004, 6 temporadas)
"The Office - An American Workplace" (2005, 6 temporadas)
"Roma" (Rome, 2005, 2 temporadas)
Tenho certeza que poderei recomendar a maioria delas, senão todas. Mesmo que algumas sejam mera diversão. Será muito sofá, pipoca e guaraná (para não mencionar aquela bebida imperialista).

domingo, setembro 13, 2009

Pico do Gavião





O Pico do Gavião (1663m) é o ponto culminante da Serra do Caracol, bem na divisa dos estados de São Paulo e Minas Gerais. Fica a cerca de 20 km de Águas da Prata-SP (17 km em estrada de terra) e à mesma distância de Andradas-MG (12km de terra). É um mirante com vista de 360° e rampas para vôo livre de asa delta e parapente. Vale a pena visitá-lo, nem que seja para mera contemplação caso não esteja disposto a desenbolsar cerca de R$100 em um vôo duplo. Curiosidade: a estrada de terra que leva ao pico tem um formato que lembra um gavião, vista de cima. Em caso de chuva, recomendo ir com veículo que tenha tração 4x4. Veja algumas fotos e clique nos links para saber mais.

sexta-feira, setembro 11, 2009

Direita e esquerda - capítulo 1

Outro dia recebi um spam contando uma estorinha na qual o pai rico diz à filha universitária que acha que é de esquerda: “bem-vinda à direita!”. Essa conclusão ocorreu porque a filha se recusou a doar parte da nota a uma colega, assim como o pai não distribui sua riqueza à sociedade. Na mesma fábula, o autor critica o programa Fome Zero.
Respondi da seguinte forma:
Já começou a campanha eleitoral? Já, não? Quando a gente recebe spams como esse é sinal de que já começou...Outro dia recebi um requentado sobre uma tal carta de uma mulher ao Didi do Criança Esperança. E até comentei no Twitter.
Acho interessante o debate entre direita e esquerda que, graças à Internet, vazou dos meios universitários e sindicais para o público em geral. Pessoalmente, acho que o equilíbrio sempre é mais razoável do que os extremos. Direita e esquerda, nos extremos, são muito parecidas. O estalinismo e o fascismo são primos, senão irmãos gêmeos. Quando novo, militei em movimento de moradores de periferia, ao lado de gente de comunidades eclesiais de base, e participei de um embrião de núcleo de base do PT na periferia de São Paulo. Vivi, portanto, os últimos anos da ditadura militar, cheirando os últimos gases lacrimogêneos dos anos de chumbo. Conheci anarquistas e trotskistas, todos engajados na luta pela democracia. A rotulação é algo complicado, mas hoje me vejo como um democrata. Não quero ditadura nenhuma. Nem a do proletaridado. E muito menos a do capital internacional.
O exemplo da universitária, da colega e do pai é tendencioso porque simplifica a questão das diferenças e sugere uma definição entre dar ou não dar (um bem móvel ou imóvel, uma nota etc), segundo a qual quem partilha é de esquerda e quem não partilha é de direita. Na minha forma de ver, a pessoa não precisa partilhar a casa, o carro, a nota etc para ser de esquerda. Acho que ser de esquerda é desejar e lutar por um mundo onde todos possam ter igualmente as mesmas oportunidades. Um mundo tolerante, porque as pessoas não precisam ser iguais, porque elas não são e nunca serão iguais - ainda bem.
Todo governo tem que governar para todos - os ricos, os pobres, os patrões, os assalariados, os banqueiros, os estudantes. Todos, mesmo. Quando ouço críticas de que o governo está sendo assistencialista, com programas sociais como bolsa-família e fome zero, digo que o governo está certo e não faz mais do que a obrigação. Não tem que dar dinheiro só aos bancos, como fez o governo anterior. Sendo pragmático, tem que retribuir a seus eleitores, seja quem for.
Uma coisa é certa: é necessário cuidado com o sectarismo, as radicalizações e a conseqüente e desnecessária divisão do país. As pessoas podem ser ricas, pobres, de direita, de esquerda, católicas, protestantes, portarem armas ou não, e mesmo assim conviverem em um ambiente democrático de tolerância e harmonia. E devemos também fugir do simplismo da guerra de propaganda e contrapropaganda que domina os períodos eleitorais. Sei que o debate vai esquentar, à medida que nos aproximamos das eleições para presidente. Por isso, lembrar que prudência e canja de galinha não fazem mal a ninguém.
Acho que estamos bem e por isso quero a continuidade desse governo, mas estou preocupado com a crise política e não acho que os fins justificam os meios. Sei que não se governa sozinho, mas não se pode sacrificar a própria história em nome da continuidade. Critico o governo anterior por andar de mãos dadas com o "Democratas" (ex-PFL, ex-PDS, ex-PP, ex-Arena, ex-UDN), mas depois abraço o Collor e o Sarney? Assim, acabo ratificando que em política tem-se que sujar as mãos, mesmo.

segunda-feira, setembro 07, 2009

Sabina



Não viajei neste feriado por causa da chuva da véspera. Em compensação, resolvi conhecer a Sabina, que é a Escola Parque do Conhecimento e fica praticamente ao lado de casa, a uns 6km, se tanto. Quem me conhece sabe que gosto de viajar, mas aprendi que não é preciso ir muito longe para conhecer e aprender coisas interessantes. Às vezes essas coisas estão bem debaixo de nossos narizes e acabam passando despercebidas. E, pior, não lhes damos o devido valor. Mas voltemos à Sabina, por ora.
A Sabina é um espaço educativo que contém pinguinário, aquário, serpentário, inúmeros equipamentos e instrumentos que ilustram aspectos das Ciências Naturais, diversos instrumentos de música para se ver e se ouvir, réplicas de dinossauros, e outras tantas atrações. Veja mais detalhes clicando no botão Sabina da página da Prefeitura Municipal de Santo André.

sexta-feira, setembro 04, 2009

Mariana



Mariana só não é ofuscada por Ouro Preto, que fica a apenas 12km, porque tem duas igrejas extraordinárias: a Catedral Basílica da Sé, uma das mais ricas do Brasil; e a São Francisco de Assis. Ambas contêm telas e painéis do mestre Athayde, e altares de Aleijadinho e seu mestre (Francisco Xavier de Brito). O Museu Arquidiocesano de Arte Sacra também merece uma visita, independentemente da religião do turista. Arte e cultura estão acima de qualquer credo religioso, filosófico ou político. Pelo menos em minha humilde opinião, claro.
Para não ficar só em igrejas e museus, vale visitar também a Mina de Ouro da Passagem, que está desativada e é uma das maiores do mundo. A atração começa pela descida em trole por 315m de trilhos até a profundidade de 120m.
As fotos acima são das fachadas da Basílica da Sé, da igreja Nossa Senhora do Carmo (que fica ao lado da igreja de São Francisco de Assis), e dos trilhos que dão acesso à mina da Passagem.
Além de igrejas, museus e casarões históricos, a cidade também chama a atenção por seu artesanato, com pinturas, esculturas, entalhes, tapetes, panelas e fôrmas em pedra-sabão. Recomendo.

quarta-feira, setembro 02, 2009

Gafe da Microsoft

Na semana passada a Microsoft da Polônia divulgou um anúncio contendo uma fotografia adulterada. Na foto original, um homem negro teve a cabeça trocada pela cabeça de um homem branco. Logo no dia seguinte, a empresa admitiu a gafe com sendo um erro de marketing, e pediu desculpas prometendo retirar a imagem.
Talvez a Microsoft acredite que não deve haver negros na Polônia e, portanto, não haveria razão para deixar um negro em sua propaganda. Isto é o que supõe uma brincadeira publicada no sítio College Humor, intitulada "Other Poorly Photoshopped Foreign Microsoft Ads". Não sei se a brincadeira chega a ser racista, mas o fato é que eles brincam com estereótipos dos seguintes países: Índia, Austrália, Itália, Canadá e Japão. O que você acha?

terça-feira, setembro 01, 2009

Setembro

Quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos, quero ver brotar o perdão onde a gente plantou juntos outra vez.
Já sonhamos juntos, semeando as canções no vento. Quero ver crescer nossa voz no que falta sonhar.
Já choramos muito. Muitos se perderam no caminho. Mesmo assim não custa inventar uma nova canção que venha nos trazer sol de primavera... abre as janelas do meu peito.
A lição sabemos de cor. Só nos resta aprender.

segunda-feira, agosto 31, 2009

Desenho animado

Ainda hoje há quem não goste de filmes de animação. Alguns alegam que são diversão para crianças. Também acho. Crianças de 8 a 80 anos, certamente. Mesmo que assim fosse, estão perdendo pérolas como: "Wall-E" (2008), "Ratatouille" (2007), "Os Incríveis" (2004), "Procurando Nemo" (2003), "Toy Story" (1995) e "O Rei Leão" (1994), entre outros. Isso sem contar as séries, como o satírico "South Park" (de Matt Stone e Trey Parker, 1997), e os meus preferidos: "Os Simpsons" (1989) e "Futurama" (1999), do genial cartunista Matt Groening.
E para matar saudades e viver a rir, veja:
http://www.comedycentral.com/videos/index.jhtml?videoId=247968&title=into-the-wild-green-yonder-the








domingo, agosto 30, 2009

Conceição de Ibitipoca



Conceição de Ibitipoca fica a 26km do Distrito de Lima Duarte, via estrada de terra em bom estado. Chega-se a Lima Duarte pela BR-267, vindo de São Paulo pela Fernão Dias (BR-381, 470km) ou do Rio de Janeiro pela JK/Washington Luís (BR-040, 210km). O vilarejo não tem agência bancária e nem posto de combustível. O destaque fica por conta do Parque Estadual, com suas cachoeiras, grutas e picos. Há trilhas até o topo de cachoeiras, com alturas de 30m a 60m, com belíssimas vistas. As grutas são de arenito e quartzito, algumas muito extensas e com vários salões, e devem ser visitadas com guias. O Pico da Lombada é o ponto mais alto do parque (1784m), acessível por trilha de 4km. A infraestrutura do parque é muito boa. Há portaria, estacionamento, centro de visitantes, anfiteatro, loja de souvenirs, área de camping, lanchonete, restaurante, toiletes, boa sinalização e guarda-parques dispostos a orientar os visitantes.

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...