Cidadão Kane, o filme que quase foi destruído

Finalmente consegui ver "Cidadão Kane" (Citizen Kane, 1941), a obra-prima co-escrita, dirigida e produzida por Orson Welles, que também atuou no papel do personagem principal. No começo o filme é meio chato mesmo - tanto que dormi em várias tentativas de assistí-lo anteriormente. Mas fica interessante depois de algum tempo. É um drama envolvendo o mistério em torno da última palavra proferida por Charles Foster Kane, o barão da imprensa marrom: "rosebud". O filme inova em muitos aspectos, como iluminação, ângulo das câmeras, ordem da narrativa etc. É considerado o melhor filme americano de todos os tempos. Se você gosta de cinema, vale a pena vê-lo e aprender um pouco sobre esse filme e as circunstâncias em que ele foi feito, e também suas conseqüências. Welles teve seu nome incluído em um relatório da influência comunista no rádio e na televisão durante as décadas de 40 e 50, época do macartismo. Para falar a verdade, gostei mais do documentário "A Batalha sobre Cidadão Kane" (The Battle over Citizen Kane, 1996, Michael Epstein e Thomas Lennon). Embora americano demais, vale a pena ver caso você seja fã da arte cinematográfica e da história do século passado.

Comentários