Momento de reflexão

Sou contra o movimento dos ricos paulistanos que estão aproveitando o acidente da TAM para fazer política, conforme o tocansadinho.blogspot.com/. E defendo o Jô Soares, reproduzindo a seguir o trecho de seu programa, que está sendo atacado por blogs de reacionários:

Em tempo: o vídeo foi retirado!


Embora desde cedo eu tenha me interessado pela história recente do país e daí me engajado nas campanhas pela democracia, nunca fiz proselitismo. Dei opinião e ponto de vista sempre que solicitado. Com exceção de alguma panfletagem nos tempos de estudante , algumas passeatas contra a ditadura, e o trabalho de formiguinha em associação de moradores de periferia, nunca bati de porta em porta para dar opinião não solicitada. Aprendi, não sem dificuldades, que o confronto deve ser evitado. Vi muitos debates terminarem em ressentimentos. Confesso que as vezes me sinto desconfortável quando um familiar, um parente, um amigo, um colega ou qualquer pessoa com quem eu me importe vem querer me converter à sua religião, filosofia e ideologia. Sou a favor de livre pensamento e expressão, mas temo a confusão entre idéias e pessoas. E temo a divisão das pessoas por causa das idéias. Em dados momentos me vem à mente um trecho do evangelho de Mateus: "Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro; estando duas mulheres a trabalhar no moinho, será levada uma e deixada a outra". Em outro trecho: "...vim causar divisão; o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe... os inimigos do homem serão pessoas de sua própria família". O mundo perdeu toda vez que as diferenças foram tratadas com o ódio e não com a tolerância.

Comentários