Postagens

Mostrando postagens de Março, 2007

Rebelião

Hoje eu fiquei frustrado. Olhei na Folha. Olhei no Estado. Não achei sequer uma linha. A quartelada de 1964 está fazendo aniversário e ninguém escreveu nada! Nem o site do Exército traz alguma nota a respeito! Aliás, o Exército está subordinado a um homem de esquerda, o Valdir Pires, que deve ser substituído pelo comunista Aldo Rebelo! O que está acontecendo? Será que aquele parajornalista* da Veja (imprensa marrom) vai rabiscar alguma coisa sobre o assunto?
O folhetim do Estado, o Jornal da Tarde, traz: "A maior rebelião militar na Aeronáutica desde 63", sobre o motim dos controladores de vôo. E tudo bem? Como diria o Jô Soares no "Viva o Gordo, Abaixo o Regime", me tira o tubo. ;-)
E não é que agora a turma do PFL virou Democratas?! É brincadeira? Pior que não.
Bom, deixa eu ir. Vou me consultar com meu guru político, que estou precisando.


*melhor não falar o nome do sujeito, porque é isso que ele quer.

Esperando o Messias

Sexta a TV Cultura apresentou "Esperando o Messias" (Esperando al Mesias, 2000, Daniel Burman) na Mostra Internacional de Cinema. É o melhor filme escrito e dirigido pelo argentino Burman, que também produziu "Garage Olimpo" (1999, Marco Bechis) e "Diarios de Motocicleta" (2004, Walter Salles). É um filme interessante, com altos e baixos, sobre o jovem Ariel (Daniel Hendler), portenho e judeu, que conhece o bancário desempregado Santamaría (Enrique Piñeyro) e a lésbica produtora de TV Laura (Chiara Caselli, atriz italiana que trabalhou com os irmãos Taviani em Fiorile, 1993). Embora superestimado, este filme tem uma perspectiva naturalista à la Altman. Também só para iniciados.

Assassinato!

"Assassinato" (Murder!, 1930) é um filme do Hitchcock ainda em sua fase inglesa, antes de se mudar para os Estados Unidos. Resumo: a polícia encontra uma atriz morta ao lado de sua colega, que parece meio dopada. Todas as provas circunstanciais apontam para a moça, que chega a ser condenada. No entanto, um membro do júri suspeita do namorado dela. Bom, deixemos o suspense então. Este é um dos primeiros filmes falados do mestre. Só para iniciados, portanto. Se o seu perfil for algo mais próximo de "Velozes e Furiosos", passe longe desses antigos filmes do mestre.

Capitães de Abril

Às vezes a TV aberta me surpreende. Ontem por acaso descobri a Mostra Internacional de Cinema na Cultura, que passou "Capitães de Abril", dirigido pela Maria de Medeiros em 2000. É uma ficção sobre o movimento de 25 de Abril de 1974 que ficou conhecido como a Revolução dos Cravos e derrubou o regime fascista de 48 anos em Portugal. Há momentos em que a única solução é desobedecer. Esse é seu subtítulo. Fantástico - para quem gosta de Cinema e de História.
Que bom que a TV Cultura continua excelente, principalmente às sextas, 22h40! Pena que muita gente prefira ver certos programas (dos quais me recuso a citar os nomes) na Globo...

Lula desce do muro, para o lado de Bush

Sábado passado este foi o título da coluna do Clovis Rossi na Folha de S.Paulo. A primeira idéia que me ocorreu ao lê-lo foi que tivemos algo positivo: alguém desceu do muro. Sim, porque no partido da Folha ninguém é muito afeito a descer dos muros. Outro ponto positivo, nem que seja apenas para aqueles que gostariam de um terceiro turno, é que o presidente fez a opção certa, aparentemente. Entre descer para o lado de Bush ou para o lado de Chávez, tenho certeza de que a classe média e os plutocratas fariam a mesma opção do presidente. Então "essa gente" fica sem munição, a não ser spams preconceituosos como os que recebo de vez em quando e que destacam a falta de escolaridade do presidente, por exemplo. Aliás, alguns desses e-mails revelam bem o nível cultural de quem os escreve e propaga.
Dizem que cada povo merece o governo que tem. Faz sentido. O presidente e a família dele provavelmente representam o brasileiro típico, médio, aquele que se encontra nas ruas, luga…

Carnaval na montanha

Imagem
Pensei em ir para Cananéia neste último feriadão de Carnaval. Ainda bem que mudei de idéia e fui para o circuito paulista das águas. Enquanto me dirigia tranqüilamente para Jundiaí pela Anhanguera, ouvia no rádio notícias sobre o enorme congestionamento na Régis (BR-116). Acho que fiz a escolha certa. E este é literalmente o caminho da roça: Anhanguera até Jundiaí; entrar à direita rumo a Itatiba e Morungaba. Pode ser também pela Fernão Dias, com duas alternativas: saindo pela D. Pedro em direção a Amparo, ou por Bragança em direção a Socorro. A seguir as cidades que valem a pena ser visitadas:

Pedreira - paraíso das porcelanas, louças, cerâmicas e faianças, pertinho de Jaguariúna, que tem passeio de maria-fumaça.
Amparo - centro histórico, arquitetura, fazendas, parques, trilhas.
Monte Alegre do Sul - excelentes cachaças em mais de 80 alambiques artesanais, principalmente na estrada para Pinhalzinho.
Serra Negra - mais movimentada das estâncias hidrominerais, com malhas e artigos d…