Postagens

Mostrando postagens de Março, 2006

Hitch - Conselheiro Amoroso

Já tinha visto em DVD, mas ontem vi de novo "Hitch - Conselheiro Amoroso" (Hitch, 2005, Andy Tennant), uma comédia romântica sobre o conselheiro amoroso Alex 'Hitch' Hitchens (Will Smith), que garante a seus clientes a conquista de suas amadas em apenas três encontros. Seu cliente mais engraçado é o contador Albert (Kevin James), que conquista a célebre Allegra Cole (Amber Valetta). Mas a situação se complica quando o "consultor do amor" aplica seu "método dos três encontros" ao se apaixonar pela colunista de fofocas Sara Melas (Eva Mendes). Assista para descobrir o que acontece. E não seja muito exigente. Lembre-se: é uma comédia água-com-açúcar, mas entretém.

Em Nome do Pai

Ontem passou na TV Record o filme "Em Nome do Pai" (In the Name of the Father, 1993, Jim Sheridan), talvez o melhor da noite. Isto mostra que nem sempre o melhor filme passa na TV paga, ou na Globo. Em 1974 uma bomba do IRA matou cinco pessoas em um pub. A polícia prende Gerry Conlon (Daniel Day-Lewis), seu amigo de infância Paul Hill (John Lynch) e outros dois irlandeses, que são incriminados e condenados injustamente, ficando conhecidos como os "Quatro de Guildford". Na prisão, Gerry e seu pai Giuseppe (Pete Postlethwaite), que também foi preso e condenado, acabam estreitando seu relacionamento, antes frio e distante. A advogada Gareth Peirce (Emma Thompson) descobre toda a farsa do processo, num trabalho brilhante. Não vou contar tudo. São fatos verídicos, descritos no livro autobiográfico do próprio Gerry (Proved Innocent), muito bem adaptados ao cinema. Excelente.

Nossa Língua - Por quê?

Porquê é um substantivo que significa motivo, causa, razão. Seu plural é porquês. E normalmente é antecedido por artigos, numerais, adjetivos e pronomes determinativos ou restritivos (demonstrativos, possessivos etc). Em espanhol é o mesmo, mas escreve-se porqué, porqués. Exemplo:
Fulano foi detido sem saber o porquê.

Porque é uma conjunção causal ou explicativa, que introduz uma oração subordinada que traz a causa ou explicação da oração principal. E significa pois, uma vez que, já que, porquanto, como, pelo fato de que, pelo motivo de que etc. Em espanhol é idêntico. Em francês, parce que. Em inglês, because. Em alemão, weil. Exemplo:
Fulano foi detido porque foi julgado por crime de sonegação.

Por que pode ser:

uma locução formada pela preposição "por" e pelo pronome interrogativo "que", que significa por qual motivo, o motivo pelo qual, por qual razão, a razão pela qual, por qual causa, a causa pela qual. Em espanhol é por qué. Em francês, pourquoi. Em inglês,…

Recrudescimento da Luta Ideológica

Os índios tupiniquins e guaranis da região de Aracruz-ES querem a devolução de 18 mil hectares de suas terras, que hoje pertencem à Aracruz Celulose S/A. Conforme a Agência Carta Maior, a Polícia Federal, apoiada pela empresa, destruiu duas aldeias e expulsou 50 pessoas dos povos tupiniquim e guarani dessas terras em 20 de janeiro último.
Quarta passada, dia 8, agricultoras do MMC (Movimento das Mulheres Camponesas), entidade ligada à Via Campesina invadiram e danificaram instalações do horto florestal da Aracruz Celulose em Barra do Ribeiro-RS, denunciando as "conseqüências sociais e ambientais do avanço da invasão do deserto verde criado pelo monocultivo de eucaliptos".
Hoje agricultores ligados à Via Campesina ocuparam um campo experimental da empresa Syngenta Seeds, contendo soja e milho transgênicos numa área do Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, o que foi elogiado pelo governador Roberto Requião.
O prefeito José Serra perdeu a disputa pela indicação a candidato do PSDB…

Apesar de Você

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão
A minha gente hoje anda
Falando de lado
E olhando pro chão, viu
Você que inventou de inventar
Toda a escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar
O perdão

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Eu pergunto a você
Onde vai se esconder
Da enorme euforia
Como vai proibir
Quando o galo insistir
Em cantar
Água nova brotando
E a gente se amando
Sem parar

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com ljuros, juro
Todo esse amor reprimido
Esse grito contido
Este samba no escuro
Você que inventou a tristeza
Ora, tenha fineza
De desinventar
Você vai pagar e é dobrado
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Inda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria
Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença
E eu vou morrer de rir
Que esse dia há de vir
Antes do que você pensa

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia
Como vai se explicar
Vendo o céu …

A Questão do Poder

Costumo pensar que para se conhecer bem uma pessoa, é necessário que ela fique numa posição de poder. Nessa condição, seu líder, seja ele seu parceiro, seu chefe, seu presidente etc normalmente se transforma em outra pessoa, ou passa a ser na realidade a pessoa que sempre foi, mas de forma velada, até então desconhecida. O historiador inglês John Emerich Edward Dalberg (1834-1902), também conhecido como lorde Acton, disse: “power tends to corrupt; absolute power corrupts absolutely”, ou seja, “o poder corrompe; poder absoluto corrompe absolutamente”. Mas talvez quem tenha mais razão seja Abraham Lincoln (1809-1865), décimo sexto presidente dos Estados Unidos, quando disse: “nearly all men can stand adversity, but if you want to test a man's character, give him power”, ou seja, “quase todos os homens podem suportar adversidades, mas se você quiser testar o caráter de um homem, dê-lhe poder”.
Já vi tanta gente mudar quando adquire alguma forma de poder! Democratas, liberais e lib…

Diário de uma Paixão

A HBO passou ontem "Diário de uma Paixão" (The Notebook, 2004, Nick Cassavetes), um belo drama romântico baseado no romance de Nicholas Sparks, que conta a estória de amor iniciada num Carnaval entre Noah (Ryan Gosling) e Allie (Rachel McAdams). Se você gosta de filmes românticos e tem HBO, fique atento à programação deste mês. Vale a pena.

Hoje é a festa do Oscar. Eu não vou ver. Mas se você assistir, preste atenção ao que vai acontecer na premiação ao melhor filme estrangeiro. Os melhores filmes são Paradise Now (2005, Hany Abu-Assad), sobre a causa palestina, e Sophie Scholl - Die letzten Tage (2005, Marc Rothemund), sobre a resistência contra o nazismo. Adivinhe quem vai ganhar! Conhecendo Hollywood, você não tem um palpite?

Santos, de novo

Imagem
Domingo passado fui de novo para Santos. Não para as praias, que estavam lotadas. Mas para conhecer um pouco mais da cidade. Anteriormente conheci o Monte Serrat, a Bolsa do Café e o Museu da Pesca, além de revisitar o Aquário Municipal, que foi ampliado. Dessa vez, dei uma volta pelo centro histórico no bondinho que sai da Praça Mauá. Visitei o Palácio José Bonifácio, que abriga a Prefeitura e a Câmara. De lá fui para o Teatro Coliseu, totalmente restaurado, e de onde tirei essa foto aí da Igreja da Matriz. E para completar, como um bom santista (de torcida, não de nascimento), fui à Vila Belmiro. Visitei a sala de troféus, a sala de imprensa, e fui para o gramado do Estádio Urbano Caldeira através do túnel que sai do vestiário. Mesmo para outras torcidas, vale a pena ler, ver e ouvir um pouco da história do Pelé e de outros craques do passado. Lá, lembrei o que meu pai tinha me contado uma vez: a Nigéria e a Biafra interromperam uma guerra sangrenta por três dias em janeiro de 1969 …