quarta-feira, novembro 30, 2005

Cassar ou não Dirceu?


Agora pouco começou a votação da representação do PTB contra o deputado federal e ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu por falta de decoro parlamentar. Se eu fosse parlamentar, votaria contra a cassação do mandato do deputado Zé Dirceu. Por quê? Fundamentalmente porque não há provas cabais de tal acusação. Cassar um mandato sem provas não é democrático. É simples assim. Se eu o considero inocente nessa crise política? Não, claro que não. Mas daí a cassar seu mandato...Acho que temos que ter equilíbrio nestas situações. Concordo com a deputada Luciana Genro (ex-PT, hoje PSOL), que provavelmente o Zé é um dos responsáveis por transformar o PT, que era um partido que passou vinte anos propondo uma forma diferente e ética de fazer política, em um partido que agora se esforça para demonstrar que é igual aos outros, que não faz nada diferente dos outros. É uma grande responsabilidade política. Por isso ele deve e será julgado nas próximas eleições. Não precisa e nem deve ser julgado agora por trezentos ou mais picaretas.

quarta-feira, novembro 23, 2005

Darwinismo X Criacionismo


A Folha de hoje destaca, no Caderno Ciência, a guerra cultural entre a comunidade científica e os conservadores cristãos (reacionários, para ser mais claro). O Museu Americano de História Natural abriu a maior exposição sobre Darwin. Veja sua biblioteca virtual. No Estado do Kansas é obrigatório o ensino do "design inteligente" (novo nome do criacionismo bíblico lá) juntamente com a teoria da evolução das espécies! A organização direitista e reacionária TFP adorou este retrocesso na educação americana. Quem achava que só os brasileiros fossem atrasados?

terça-feira, novembro 22, 2005

A crise política


Hoje conversei sobre o momento político atual com uma amiga, que me indicou a leitura da revista Caros Amigos (da Editora Casa Amarela). A capa da edição de novembro destaca a entrevista da Marilena Chauí, filósofa e professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP: "A Crise é um Produto da Mídia". O artigo é longo, mas interessante e instrutivo. Se você assina ou compra essas revistas sensacionalistas de fim de semana e acha que está bem informado, tente esta alternativa. Informar-se, assim como estudar, é como fazer uma investigação - nunca forme uma opinião sem antes considerar todas as alternativas, ponderar todas as possibilidades.

segunda-feira, novembro 21, 2005

O Ringue


Não se trata do que acontece nas nossas casas legislativas, câmara, assembléia ou senado. "O Ringue" (The Ring, 1927, Alfred Hitchcock) é considerado a melhor obra da fase muda de Hitchcock. O título refere-se genialmente a quatro elementos do filme: ao ringue de boxe (boxing ring), a um anel de casamento (wedding ring), a um certo bracelete (bracelet), e ao triângulo amoroso entre dois pugilistas e uma jovem, esposa de um e amante de outro. Não vou contar nem o resumo do filme, porque você não deve assisti-lo. Além de branco e preto, é mudo. É só para cinéfilos.

Chantagem e Confissão


Não, não tem nada a ver com a CPI dos Correios, dos Bingos, ou do Mensalão. "Chantagem & Confissão" (Blackmail, 1929, Alfred Hitchcock) é o primeiro filme sonoro da Inglaterra e do mestre do suspense. É sobre a filha de um comerciante de Londres dos anos 20. A moça namora um detetive da Scotland Yard, mas resolve conhecer o apartamento de um artista. O artista tenta estuprá-la, e ela acaba matando o cara, em legítima defesa. Acontece que seu namorado é incumbido do caso, e descobre logo que ela é a autora. Tenta poupá-la, mas aí aparece um chantagista. O filme é branco e preto, além de ter falhas técnicas. Era para ser mudo, mas no meio das filmagens passou a ser sonorizado. O som só aparece com 8 minutos de filme. No entanto, é Hitchcock. Mas se você é fã só daqueles filmes caros, cheios de efeitos especiais, com modelos no lugar de atores e atrizes, tenho uma dica: nem pense em assistir este filme.

terça-feira, novembro 15, 2005

Código Da Vinci, a TFP e nosso "sim" às armas


Você já deve ter ouvido o provérbio: "O que é que tem a ver o cu com as calças?". Pois é. O que tem a ver uma coisa com a outra? É simples. Eu não ia mencionar. Mas nesse feriadão terminei de ler o "The Da Vinci Code - A Novel" (Doubleday, 2003. Dan Brown). Como já comentei aqui, é um suspense que cita a Opus Dei e o Priorado de Sião, e que estréia na telona ano que vem. Como li no original, estava procurando a tradução de "priory" (priorado), e na Internet, achei uns sites que afirmam que a tal sociedade secreta nunca existiu. A uma certa altura da pesquisa, achei o site da Sociedade Americana para a Defesa da Tradição, Família e Propriedade rejeitando o livro, denunciando o uso da ficção para espalhar o erro, e afirmando que o romance blasfemo ataca brutalmente Nosso Senhor e a Igreja Católica. Bem feito. A gente engoliu o Pato Donald, mas o tiro saiu pela culatra para o colonialismo cultural: os yankees importaram a "nossa" TFP (criada pelo "companheiro" Plínio Corrêa de Oliveira em 1960)! De quebra, notei que eles festejaram a vitória do "não" à proibição do comércio de armas e munições aqui, no artigo "Brazil says NO to gun control".
E eu que achei que não ia ter assunto! Ah, a tal palavra lá do provérbio não tem acento, não, tá? ;-)

segunda-feira, novembro 14, 2005

Parque Nacional do Itatiaia



Visconde de Mauá Posted by Picasa
Lembra que passei por Penedo e Visconde de Mauá em fevereiro, quando fui à Serra Fluminense? Pois é. Fui lá de novo. De novo, fora da melhor época. O recomendável é ir no período outono-inverno, ou melhor, de abril a outubro. Nessa época chove menos e se pode curtir melhor o clima de montanha. Fiquei na vila de Maringá-MG, que é separada de Maringá-RJ pelo Rio Preto, e fica entre Visconde de Mauá (6 km) e Maromba (3 km). O que eu vi por lá? A cachoeira do Escorrega, em Maromba, e as cachoeiras Santa Clara, Toca da Raposa e Santuário, no Vale da Santa Clara, onde comi uma truta deliciosa. Se você gosta de aventuras, como caminhadas por trilhas e escaladas, vá sem falta. Mas se prefere curtir um chalé, uma lareira... Faça esse favor a si mesmo(a). Se gosta da comida mineira, então nem se fala, uai - dê uma passadinha no Gosto com Gosto.
Na volta ainda passei pelo Parque Nacional do Itatiaia. Lá conheci o Mirante Último Adeus, o Centro de Visitantes e Museu da Fauna e Flora, além da Cascata e a Piscina do Maromba. Da próxima vez, quero conhecer melhor este parque cuidado pelo Ibama, e quem sabe, conhecer os picos das Prateleiras (2548 m) e das Agulhas Negras (2791 m), onde nevou em 1985 e 1988.
Agora que lembrei: se você for a Visconde de Mauá, no "Gosto com Gosto", não deixe de molhar o bico com a cachaça Salinas!

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...