domingo, fevereiro 27, 2005

Dogville


Dogville é um filme extraordinário. Talvez um dos melhores filmes dos últimos tempos. Refiro-me à arte da cinematografia. Não a Hollywood ou ao Oscar. Esse filme do Lars von Trier impressiona logo de cara porque não tem cenário! Ou melhor, o cenário é como um palco de teatro, com áreas demarcadas no chão mostrando a principal rua (Elm St.) da cidade com suas casas, no interior dos Estados Unidos. Mas, com o tempo a gente esquece disto e se surpreende a cada ato desta peça teatral. Fiquei surpreso também com a atuação da Nicole Kidman, que dessa forma para mim deixa de ser apenas um rostinho bonito do cinema. Ela é a jovem perseguida pela polícia e pela máfia. É acolhida pelos habitantes da cidade. Mas esta acolhida vai custar caro para ela. E para eles. E até para nós, que assistimos. O filme é uma grande crítica ao modo americano de ser e pensar. E nos faz refletir muito. É um filme para pensar. Quase três horas de reflexão! Entre tantas coisas, me convence mais uma vez de que há situações em que a gente pode conhecer de fato as pessoas. E uma dessas situações é quando estas pessoas adquirem alguma forma de poder. Aí então elas se transformam. Ou passam a mostrar uma faceta antes oculta.
Como não sou crítico de cinema, mas apenas um cinéfilo, recomendo a análise do Duplipensar.net - muito interessante.

Nenhum comentário:

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...