Segunda resolvi matar saudades do centro velho de São Paulo. Do metrô São Bento fui para o viaduto Santa Efigênia, passei pelo largo e pela rua do mesmo nome. Virei à esquerda na Av. Ipiranga. Cruzei a Rio Branco e a São João - lembrei da canção do Caetano Veloso, lembrei que passei inúmeras vezes por ali quando garoto. Não entrei na 24 de Maio, preferi voltar pela Barão de Itapetininga. A praça Ramos de Azevedo, com o Teatro Municipal e antigo prédio do Mappin me deram um aperto de saudades no coração. Depois o viaduto do Chá, a praça do Patriarca (como mudou!) e aí fui caminhando "pelo lado direito da rua Direita" até a praça da Sé, cruzando antes pela Quintino Bocaiúva. Ah, se o tempo pudesse voltar....Pra falar a verdade foi uma mistura de dois sentimentos: uma forte saudade e um certo medo de andar sozinho por ali. Mas me senti bem depois que entrei no metrô Sé. Tinha vencido o desafio de vivenciar passagens de minha infância e de revisitar incólume também o coração de minha cidade - eu tinha esse direito.

Comentários