sábado, março 25, 2017

A semana que não acabou




Esta semana foi intensa.  Assunto para a gente prosear não faltou.

Primeiro foi o papelão dos meganhas da PF que caiu como uma luva para a Austrália retomar de nós o primeiro lugar como exportador mundial de carnes.  Até a revistinha semanal de fofocas dos Civita, porta-voz da direita, através do Tio-Rei, protestou:
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/show-midiatico-da-carne-fraca-deveria-envergonhar-a-pf-e-o-pais/

Depois veio a dura crítica do Gilmar Mendes, ministro do STF e do TSE, à 'entrevista coletiva em off' que os procuradores da PGR vazaram 'criminosamente' informações sob sigilo para a mídia golpista (Globo, Folha, Estado).  Aí Rodrigo Janot rebateu dizendo que Gilmar tem disenteria verbal e decrepitude moral e que (ele, Janot) se distancia dos banquetes palacianos (fazendo referência à intimidade de Gilmar com a camarilha do PSDB e do PMDB).  Até o UOL/Folha, criticou:
http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2017/03/22/janot-e-gilmar-brigam-tire-as-criancas-da-sala/

Em seguida veio a quebra de sigilo telefônico e condução coercitiva (neste caso, eufemismo para sequestro) do blogueiro Eduardo Guimarães determinada por um juiz de primeira instância de Curitiba.  Ai vale a pena ver sob o ponto de vista da mídia estrangeira:
http://www.bbc.com/portuguese/brasil-39309746. Todo mundo sabe que o objetivo da República de Curitiba é prender Lula ou, pelo menos, inviabilizar sua candidatura em 2018.

Para completar, o Congresso, talvez o mais conservador de toda a história do país, aprovou a terceirização irrestrita que é um golpe de misericórdia à CLT.  Para o analfabeto político, que costuma dizer que partido é tudo igual, votações como essa, de interesse do trabalhador, ilustram bem qual é o lado de cada partido.  Olhando o placar da votação, veja quais são os principais partidos que votaram contra a precarização dos direitos do trabalhador: PT, PC do B, PSOL e PDT, não só nesta votação como na votação anterior (abril de 2015).  Novamente, cito a mídia estrangeira:
http://brasil.elpais.com/brasil/2017/03/21/politica/1490127891_298981.html
Houve também outra confusão dentro do ninho tucano.  O Farol de Alexandria e Doria, o prefeito dos coxinhas, andaram discutindo por causa da possibilidade da candidatura de Doria já que os preferidos de FHC estão enrolados em escândalos.  Saiba mais pelo 247: http://www.brasil247.com/pt/247/sp247/286823/Doria-desafia-FHC-e-tenta-se-impor-como-presidenci%C3%A1vel-tucano.htm

E para fechar a semana com chave de ouro, ouvi na CBN, a rádio que 'troca' a notícia: Governo de SP não quer enviar Marcola e cúpula do PCC para presídios federais -
http://cbn.globoradio.globo.com/sao-paulo/2017/03/24/GOVERNO-DE-SAO-PAULO-SE-MOSTRA-CONTRA-A-IDA-DE-MARCOLA-PARA-PRESIDIO-FEDERAL.htm.  Alguém poderia concluir: o estado não pode ficar sem governo!

Bom fim de semana.

domingo, fevereiro 12, 2017

Dias de Cinema



Sendo o lazer tão importante para a qualidade de vida do trabalhador, resolvi ir duas vezes ao cinema nesta semana de tempos excepcionais (eufemismo para o golpe em curso).  Assisti a filmes tão bons que gostaria de compartilhar:
  • Até o Último Homem (Hacksaw Ridge), do Mel Gibson, que por sorte só dirige, com Andrew Garfield no papel de um soldado que serviu como médico na 2a Guerra Mundial e que nunca pegou numa arma por ser "objetor de consciência", adventista do sétimo dia.  Drama que trata de caráter e valores, algo raro nestes dias excepcionais.


  • Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures), do Theodore Melfi, com Taraji Henson no papel de uma brilhante matemática negra que participou do projeto espacial norte-americano, que sempre esteve atrasado em relação ao programa soviético (até a farsa do pouso lunar).  Drama que trata da segregação racial, oficializada até o final dos anos 60 nos Estados Unidos.

São dois filmes que, embora hollywoodianos, são obras válidas para reflexão em qualquer lugar do mundo.  Diferem daqueles filmes típicos de propaganda ideológica e colonialismo cultural.  Não têm carros velozes batendo e pegando fogo, não têm heróis infantilóides, daqueles que usam capa e cueca por fora da calça, salvadores do mundo "livre".  Não têm nada a ver com aquelas aberrações da Marvel e da DC Comics que tanto agradam aos regredidos e oligofrênicos.  Por isso, recomendo ambos, exceto para leitores da Veja e telespectadores do Globo News.

P.S.: O alento da semana foi que algumas pessoas devolveram o que saquearam lá no Espírito Santo, inclusive essa pessoa de bens citada pelo mestre Hariovaldo:
Filiada do PSDB devolveu produto de saque

domingo, fevereiro 05, 2017

Boas e más notícias




Hoje temos uma notícia boa e uma notícia ruim. Vamos começar pela ruim.  Coxinhas podem ir direto para o último parágrafo, da notícia boa.

A notícia ruim é que a enfermidade e a morte da dona Marisa, ex-esposa de Lula, despertou uma onda de ódio na internet.  Infelizmente, manipulados pela mídia sonegadora e golpista, muita gente da classe média ignorante, hipócrita e preconceituosa, e boa parte dos que se dizem cristãos, têm dado demonstrações de ódio seletivo contra Lula, Dilma, o PT e parlamentares e partidos não fisiológicos da base do governo anterior, como se estes tivessem inventado a corrupção ou como se apenas estes não pudessem incorrer em corrupção.
Como sabemos, a eleição de 2014 polarizou muito o país.  Diante de um cenário em que Dilma seria candidata à reeleição, com perspectiva de vencer, a direita se infiltrou no Movimento Passe Livre em 2013 para promover aquela onda de protestos com o objetivo de desestabilizar o governo.  Logo em seguida começaram os vazamentos seletivos da Operação Lava Jato, cuja finalidade era inviabilizar a reeleição.  Todo mundo deveria saber que a corrupção das empreiteiras e das estatais não era nenhuma novidade.  O caso da Petrobras, por exemplo, já tinha sido apontado pelo jornalista Paulo Francis em 1996 no primeiro governo FHC, que nada fez a respeito senão colocar o próprio genro na ANP -Agência Nacional do Petróleo.  Antes, em 1989 o jornalista Ricardo Boechat já havia ganho um prêmio Esso de jornalismo ao denunciar a roubalheira na Petrobras. O fato é que, com a derrota dos conservadores, a direita, após tentar impedir a posse da presidenta, começou 2015 prometendo sabotar o governo através de uma oposição "incansável, inquebrantável e intransigente" (nas palavras daquele playboy mineirinho).  E em 2016 tivemos o show de horrores que foi a farsa do impeachment, que na prática foi para estancar a sangria da Lava Jato e proteger os corruptos, conforme confessou o senador Romero Jucá (PMDB).

Como disse Nelson Rodrigues, os idiotas  vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade.  Eles são muitos. É verdade, muitos deles foram às ruas, hipnotizados pela mídia, para marchar com a camisa da CBF, bater panelas e aclamar o pato plagiado da FIESP.  Hoje, parte deles está desempregada.  Pagaram o pato, literalmente.  E, se conseguirem emprego, vão morrer trabalhando se passarem as reformas trabalhistas e previdenciárias da camarilha golpista de Temer.

A notícia boa é a crescente vitalidade do cinema nacional, conforme o artigo do jornal Correio: http://www.correio24horas.com.br/detalhe/vida/noticia/bilheteria-cresce-no-brasil-e-filmes-nacionais-batem-recorde-de-lancamentos-em-2016/?cHash=d0503cbccf0601ef53a5ec312acb0b18
Já vi duas vezes e recomendo muito "Minha Mãe é uma Peça 2", escrito e protagonizado pelo fantástico Paulo Gustavo. Divirtam-se, sem moderação.

sábado, janeiro 28, 2017

Túnel do Tempo da Corrupção



Esta semana vimos o espetáculo dantesco daquelas senhoras fascistas em frente ao hospital onde estava a mulher do ex-presidente, dona Marisa. Não consigo entender o ódio seletivo dessa gente cristã. Será que é por causa da alegada corrupção do marido e dos filhos dela?
Fosfosol 1: Interpol exclui Maluf da lista de procurados
Isso foi no ano passado. Para quem não se lembra, Paulo Maluf passou 40 dias na cadeia em 2005 no primeiro governo Lula. Certamente aquelas senhoras elegeram Maluf para que este tivesse foro privilegiado, não?
O governo Lula tomou diversas ações contra a corrupção criando, por exemplo:
- em 2003 a CGU-Controladoria Geral da União
- em 2004 o Portal da Transparência
- em 2005 o pregão eletrônico para compras do governo
- em 2008 o CEIS-Cadastro de Empresas Inidôneas
Já no primeiro governo Dilma, em 2012 foi aprovada a Lei de Acesso à Informação. Aliás, nesse mesmo ano, na abertura do Open Government Partnership, Hillary Clinton, então secretária de Estado americana, disse que Dilma estabeleceu um exemplo global de abertura, transparência e luta contra a corrupção.
Será que os eleitores de Maluf, dos demotucanos e dos outros moralistas sem moral saberiam citar sequer uma ação deles contra a corrupção? Duvido. Vamos fazer de conta que os manipulados pela mídia sejam esquecidos, mas o fato concreto é que grande parcela da classe média é ignorante, hipócrita e preconceituosa. Ou alguém bateu panela quando veio à tona, no final do ano passado, o depósito de R$ 23 milhões em conta particular do José Serra na Suíça oriundos de propina da Odebrecht?
Fosfosol 2: Paulo Francis denunciou diretoria da Petrobras e FHC cruzou os braços
Alguém se fantasiou de carteiro e foi para as ruas quando o jornalista Paulo Francis denunciou a corrupção da diretoria da Petrobrás no primeiro governo FHC (em 1996!)? Alguém se indignou quando FHC colocou o genro na direção da ANP (Agência Nacional do Petróleo) em 1997?
Fosfosol 3: Todos os homens do propinoduto tucano
Sabe o que os indignados de São Paulo fizeram? Reelegeram o Picolé de Chuchu, da Opus Dei, e trocaram o Suplicy pelo Serra.
Fosfosol 4: A Lista de Furnas
A Lista de Furnas ilustra bem quem são os moralistas sem moral que, derrotados nas urnas, engendraram o golpe de estado, iniciado em 2013 e cristalizado em 2016, com a finalidade de estancar a sangria da Lava Jato.
É curiosa a seletividade do ódio e da indignação dos patrouxinhas, não? Para quem não sabe, patrouxinha = pato + trouxinha + coxinha, ou seja, a turma que foi beijar a mão do Skaf (que levou 6 milhões de propina da Odebrecht) em frente à FIESP. Depois das marchas dos walking dead analfabetos políticos que serviram de massa de manobra do golpe, boa parte daqueles pelegos ficou desempregada. Ou seja, eles pagaram o pato plagiado.